Futebol em Números

Arquivo : Real Madrid

Os brasileiros que já marcaram em finais de Liga dos Campeões
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Autor do segundo gol da vitória do Real Madrid, hoje, por 4 x 1, sobre a Juventus, o volante Casemiro entrou para o seleto grupo de brasileiros que marcaram em finais da Liga dos Campeões. Desde 1995 até hoje, foram apenas dez brasileiros que fizeram gols nas decisões. Desses, quatro fizeram gols do título e nove ficaram também com o título, como Casemiro.

Mazzola (5 gols)
Fez 2 dois pelo Milan-ITA na vitória de virada sobre o Benfica-POR por 2 x 1 na final de 1963. Depois, pela Internazionale-ITA, Mazzola marcou mais 2 gols na final do ano seguinte na vitória por 3 x 1 sobre o Real Madrid-ESP. Em 1967, fez mais um gol em final pela Inter na derrota para o Celtic na final.

Jair da Costa (1 gol)
Fez o gol do título da Internazionale sobre o Benfica-POR na final de 1965.

Juary (1 gol)
Revelado pelo Santos, o atacante fez o gol da vitória do Porto-POR sobre o Bayern Munique-ALE por 2 x 1 na final de 1987 aos 34 do 2º tempo

Lúcio (1 gol)
O zagueiro fez um gol na derrota do seu Bayer Leverkusen-ALE para o Real Madrid-ESP por 2 x 1, na final de 2002.

Deco (1 gol)
O brasileiro naturalizado português fez um dos gols do Porto-POR, campeão, na vitória por 3 x 0 sobre o Monaco-FRA em 2004.

Carlos Alberto (1 gol)
O meia, ex-Fluminense e Corinthians, fez também na final de 2004, quando o Porto, time de José Mourinho bateu o Monaco-POR por 3 x 0.

Beletti (1 gol)
Marcou o gol do título do Barcelona na final de 2006, sobre o Arsenal-ING, na vitória por 2 x 1. O lateral direito fez o gol aos 36 minutos do segundo tempo.

Marcelo (1 gol)
O lateral esquerdo do Real Madrid fez um dos gols na goleada sobre o Atlético de Madri na final de 2014. Marcelo fez o terceiro gol aos 13 minutos do segundo tempo da prorrogação.

Neymar (1 gol)
O atacante marcou o último gol da vitória do Barcelona por 3 x 1 sobre a Juventus na decisão de 2015.

Casemiro (1 gol)
O volante fez o 2º gol na vitória do Real Madrid por 4 x 1 sobre a Juventus.


Brasil representado na semifinal da Liga dos Campeões por defensores
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

O Brasil é o país com mais estrangeiros entre os quatro elencos dos clubes semifinalistas da Liga dos Campeões com 12 jogadores, seguido de longe por Argentina, Croácia e Portugal com seis cada. E desses 12 jogadores brasileiros, maioria é composta por jogadores de defesa. No Real Madrid, estão os titulares Marcelo (lateral esquerdo) e Casemiro (volante), além dos reservas Danilo (lateral direito) e Pepe (zagueiro, naturalizado português). No Atlético de Madri, o único brasileiro é o titular Filipe Luís, lateral esquerdo, reserva de Marcelo na seleção brasileira.

Na Juventus, os laterais Daniel Alves (direito) e Alex Sandro (esquerdo), são titulares da equipe de Massimiliano Allegri. Já o goleiro Neto é o reserva do veterano Buffon. E no Monaco, os brasileiros titulares são o zagueiro Jemerson, ex-Atlético-MG, e o volante Fabinho, que também atual como lateral direito. Outro brasileiro da zaga do time francês, o lateral esquerdo Jorge, ex-Flamengo, ainda não jogou nessa edição da Liga dos Campeões.  Já o meia Gabriel Boschilla, ex-São Paulo, é o único brasileiro com características ofensivas nos times que estão na semifinal. O jogador, de 21 anos, porém, disputou só duas partidas nessa Champions League, ambas contra o Bayer Leverkusen, ainda na fase de grupos, e vem sendo pouco utilizado pelo técnico Leonardo Jardim.

Estrangeiros nos quatro semifinalistas da Champions:
12 – Brasil
6 – Argentina, Croácia e Portugal
5 – França
3 – Colômbia, Itália, Marrocos e Uruguai
3 – Alemanha e Gana
1 – Albânia, Argélia, Bélgica, Bósnia e Herzegovina, Costa Rica, Eslovênia, Gabão, Mali, Montenegro, País de Gales, Polônia, República Dominicana, Senegal, Suíça e Venezuela

Brasileiros na semifinal da Liga dos Campeões:
Real Madrid:
Danilo (lateral direito)
Pepe (zagueiro)
Marcelo (lateral esquerdo)*
Casemiro (volante)*

Atlético de Madri
Filipe Luís (lateral esquerdo)*

Juventus
Neto (goleiro)
Daniel Alves (lateral direito)*
Alex Sandro (lateral esquerdo)*

Monaco
Jemerson (zagueiro)*
Fabinho (lateral direito/volante)*
Jorge (lateral esquerdo)
Gabriel Boschilia (meia)

* titulares

Entre esses brasileiros, três são titulares também da seleção brasileira do técnico Tite: o lateral direito Daniel Alves, o lateral esquerdo Marcelo e o volante Casemiro. E dois deles foram chamados na última convocação: Filipe Luís (lateral esquerdo) e Fabinho (lateral direito).

Mais no Blog Futebol em Números:
http://futebolemnumeros.blogosfera.uol.com.br/2017/04/20/os-tecnicos-que-mais-chegaram-a-semifinal-na-liga-dos-campeoes/

 


Contra quem Cristiano Ronaldo marcou seus 100 gols na Liga dos Campeões
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Como já era esperado, mais uma vez o português Cristiano Ronaldo brilhou pelo Real Madrid na Liga dos Campeões. Hoje, diante do Bayern Munique, em Madri, o atacante marcou três gols na vitória por 4 x 2 e levou o time à semifinal da competição pela sétima vez consecutiva, um recorde na história da competição.

Autor dos dois gols no jogo de ida contra o time alemão, na vitória por 2 x 1, em Munique, Cristiano Ronaldo chegou hoje a marca de 100 gols na Liga dos Campeões e se tornou o primeiro jogador do mundo a alcançar a marca centenária numa competição interclubes.

Com os três gols sofridos hoje por Cristiano Ronaldo, o Bayern Munique se tornou a maior vítima do português na competição. Agora, CR7 detém também o recorde de gols em um só clube (9), ao lado de Messi, que também marcou 9 gols, mas no Arsenal-ING.

Além de ser o maior goleador da história da competição, Cristiano Ronaldo detém ainda outros recordes. O português quem mais marcou em uma única edição (17 gols, em 2015/16), o que mais marcou na fase de grupos (11 gols, também em 2015/16), o que mais marcou em jogos de quartas, semifinal e final (32 gols, ao lado de Di Stéfano). Messi, o segundo maior artilheiro da Liga dos Campeões com 94 gols, marcou 16 gols em jogos de quartas, semifinal e final.

Gols de Cristiano Ronaldo na Liga dos Campeões por fase:

Fase de Grupos51
Oitavas17
Quartas20
Semifinal10
Final2

Cinco vezes artilheiro da Liga dos Campeões (2008, 2013, 2014, 2015 e 2016), o português está na briga para ser novamente. Com 7 gols, Cristiano Ronaldo tem 4 gols a menos do que Messi (e pode ter pela frente ainda mais três jogos para alcançá-lo).

Os 100 gols de Cristiano Ronaldo por edição:

EdiçãoGolsJogosClube
2003/0405Man. United
2004/0507Man. United
2005/0606Man. United
2006/07311Man. United
2007/08811Man. United
2008/09412Man. United
2009/1076Real Madrid
2010/11612Real Madrid
2011/121010Real Madrid
2012/131212Real Madrid
2013/141711Real Madrid
2014/151012Real Madrid
2015/161612Real Madrid
2016/17710Real Madrid

Os clubes em que Cristiano Ronaldo marcou seus 100 gols na Champions:

ClubeGols
Bayern Munique-ALE9
Ajax-HOL7
Schalke 04-ALE7
Galatasaray-TUR6
Malmoe-SUE6
Juventus-ITA5
Roma-ITA5
Shakhtar Donetsk-UCR5
Borussia Dortmund-ALE4
Lyon-FRA4
Olympique Marselha-FRA4
Copenhagem-DIN3
CSKA Moscou-RUS3
Dynamo Kiev-UCR3
Sporting-POR3
Wolfsburg-ALE3
APOEL-CHP2
Arsenal-ING2
Basel-SUI2
Ludogorets-BUL2
Manchester United-ING2
Milan-ITA2
Tottenham-ING2
Zurique-SUI2
Atlético de Madri-ESP1
Auxerre-FRA1
Chelsea-ING1
Internazionale-ITA1
Liverpool-ING1
Manchester City-ING1
Porto-POR1

Hoje, contra o Bayern, Cristiano Ronaldo marcou 3 gols em uma única partida pela quinta vez na Liga dos Campeões. Seu recorde, porém, é de 4 gols na partida contra o Malmoe-SUE.
Jogos em que marcou 4 gols:
8/12/2015 – 8 x 0 Malmoe (C)

Jogos em que marcou 3 gols:
3/10/2012 – 4 x 1 Ajax (F)
17/9/2013 – 6 x 1 Galatasaray (F)
15/9/2015 – 4 x 0 Shakhtar Donetsk (C)
12/4/2016 – 3 x 0 Wolfsburg (C)
18/4/2017 – 4 x 2 Bayern Munique (C)


Juventus-ITA: melhor campanha entre os oito finalistas da Liga dos Campeões
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Depois oito emocionantes confrontos de mata-matas nas oitavas de final e 62 gols marcados (média de 3,88 por partida) a Liga dos Campeões da Europa conheceu hoje seus oito times que vão disputar as quartas de final da edição de 2016/17. Como nos últimos três anos, o trio espanhol (Barcelona, Real Madrid e Atlético de Madri) e o Bayern Munique-ALE estão novamente entre os oito finalistas. Juventus-ITA, Leicester-ING, Monaco-FRA e Borussia Dortmund-ALE completam a lista.

Até aqui, a Juventus e o Real Madrid chegam como os únicos invictos às quartas de final. E o time italiano, comandado por Massimiliano Allegri, vem com a melhor campanha entre os oito clubes que ainda lutam pelo título. Em oito jogos, a equipe de Turim venceu seis e empatou duas. Além disso, o time italiano, do experiente goleiro Buffon, tem a melhor defesa da competição com apenas dois gols sofridos em oito jogos.

O Atlético de Madri, do técnico Simeone, que vai às quartas de final pela quarta temporada consecutiva (foi vice-campeão em 2014 e 2016), fez a segunda melhor campanha com seis vitórias, um empate e uma derrota. Além disso, tem a segunda melhor defesa com apenas quatro gols sofridos. Por outro lado, o Monaco, que despachou o favorito Manchester City, do técnico Pep Guardiola (fora de uma semifinal pela primeira vez em oito edições), tem a pior campanha com quatro vitórias, dois empates e duas derrotas. Já o Leicester, único representante da Inglaterra e que chega às quartas em sua estreia na competição, tem a segunda pior campanha e o pior ataque (apenas 10 gols em 8 jogos). Já o Barcelona, com os 6 gols que marcou na incrível goleada sobre o PSG (6 x 1) passou a ter o melhor ataque com 26 gols, superando Borussia Dortmund (25), Bayern Munique (24) e Real Madrid (22).

Campanha dos oito finalistas da Liga dos Campeões 2016/17:

ClubePGVEDGPGCSaldo
Juventus2062014212
Atlético de Madri196111147
Barcelona1860226917
Bayern Munique1860224816
Real Madrid18530221210
Borussia Dortmund17521251015
Leicester165121082
Monaco1442215132

 

Brasileiros
Dos oito clubes que sobraram na Champions League, Real Madrid e Monaco são os clubes com mais jogadores brasileiros no elenco (4), seguido por Barcelona e Juventus(3), e Bayern Munique e Atlético de Madri (2) Apenas  Borussia Dortmund e Leicester não contam com brasileiros no time.
Real Madrid-ESP: Marcelo* (lateral-esquerdo), Danilo (lateral-direito), Casemiro* (volante), Pepe** (zagueiro)
Monaco-FRA: Fabinho* (lateral-direito/volante), Jemerson* (zagueiro), Jorge (lateral-esquerdo) e Boschillia (meia)
Barcelona-ESP: Neymar* (atacante), Rafinha (meia) e Marlon (zagueiro)
Juventus-ITA: Neto (goleiro), Daniel Alves* (lateral-direito/meia) e Alex Sandro* (lateral-esquerdo)
Bayern Munique-ALE: Douglas Costa* (atacante) e Rafinha (lateral-direito)
Atlético de Madri-ESP: Filipe Luís* (lateral-esquerdo)
Borussia Dortmund-ALE:
Leicester-ING:

* Titulares
** Naturalizado português

Elencos mais valiosos
De acordo com o site alemão Transfermarkt, especializado em valores de mercado de clubes e jogadores, o Real Madrid, atual campeão da Liga dos Campeões, é o clube com o elenco mais valioso entre os oito finalistas da edição de 2016/17, seguido pelo rival Barcelona. O Manchester City-ING, que no início da competição tinha o quarto elenco mais valioso, atrás do Bayern Munique, foi eliminado hoje pelo Monaco, curiosamente o time que tem o elenco menos valioso entre os oito finalistas.

1º – Real Madrid-ESP (766,8 milhões de euros)
2º – Barcelona-ESP (753,5 milhões de euros)
3º – Bayern Munique-ALE (556,15 milhões de euros)
4º – Atlético de Madri-ESP (497,5 milhões de euros)
5º – Juventus-ITA (447,8 milhões de euros)
6º – Borussia Dortmund-ALE (378,4 milhões de euros)
7º – Leicester-ING (205,3 milhões de euros)
8º – Monaco-FRA (197,8 milhões de euros)

Quem mais chegou às quartas de final
Desde que a antiga Copa dos Campeões passou a ser chamada de Liga dos Campeões, na temporada 1992/93, o Barcelona foi o time que mais vezes chegou às quartas de final (x vezes). Entre os oito finalistas da atual edição, o Leicester, que faz sua estreia na competição, é o único que alcança essa fase pela primeira vez também.

1º Barcelona (em 22 participações chegou 16 vezes às quartas – classificou-se em 11 e foi campeão 4 vezes)
2º Bayern Munique (em 21 participações chegou 16 vezes às quartas – classificou-se em 10 e foi campeão 2 vezes)
3º Real Madrid (em 22 participações chegou 15 vezes às quartas – classificou-se em 11 e foi campeão 5 vezes)
4º Juventus (em 18 participações chegou 10 vezes às quartas – classificou-se em 6 e foi campeão 1 vez)
5º Borussia Dortmund (em 12 participações chegou 6 vezes às quartas – classificou-se em 3 e foi campeão 1 vez)
6º Atlético de Madri (em 8 participações chegou 5 vezes às quartas – classificou-se em 2 e foi vice-campeão 2 vezes)
6º Monaco (em 8 participações chegou 5 vezes às quartas – classificou-se em 3 e foi vice-campeão 1 vez)
8º Leicester (em 1 participação chegou 1 vez às quartas)


Os brasileiros com mais gols pelos grandes clubes da Europa
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

No último final de semana o atacante Jonas se tornou o brasileiro com mais gols na história do Benfica. Artilheiro do Campeonato Português da última temporada (2015/16), Jonas tem agora 72 gols e deixou para trás Isaías, centroavante que se destacou por lá no início da década de 1990.

No Europa, Jonas também teve um bom desempenho pelo Valencia-ESP, onde marcou 51 gols e é o segundo brasileiro com mais gols, atrás apenas do lendário Waldo, que anotou 160 gols e é o segundo maior artilheiro de todos os tempos do clube.

Waldo, aliás, é um dos brasileiros com mais gols por um único clube na Europa. Apenas Liédson (Sporting, 172 gols), Jardel (Porto, 168 gols) e Mazzola (Milan, 161 gols), conseguiram marcar mais gols em um só clube.

Atualmente, são poucos os jogadores que atuam nas equipes que ainda brigam por um lugar de destaque nas artilharias históricas dos clubes. No Barcelona, Neymar ocupa a 22ª colocação e tem tudo para, em breve, ser o segundo brasileiro com mais gols. Para superar Rivaldo, autor de 130 gols, Neymar precisa ainda de mais 38 gols.

Na Inglaterra, Philippe Coutinho (Liverpool), Diego Costa (Chelsea) e Fernandinho (Manchester City), estão entre os brasileiros com mais gols por cada clube. Porém, ainda com números baixos. Na França, Lucas (PSG) e Fabinho (Monaco), figuram entre os três brasileiros com mais gols.

Brasileiros com mais gols pelos grandes clubes da Europa

Espanha
Barcelona
Rivaldo (1997-2002) – 130 gols. É o 5º maior do clube.
Evaristo de Macedo (1957-1962) – 105 gols. É o 15º maior do clube.
Ronaldinho Gaúcho (2003-2008) – 97 gols. É o 19º maior do clube.
Neymar (2013-2016) – 92 gols. É o 22º maior do clube.

Real Madrid
Ronaldo (2002-2007) – 104 gols. É o 17º maior do clube
Roberto Carlos (1996-2007) – 69 gols. É o 33º maior do clube.
Robinho (2005-2009) – 35 gols. É o 52º maior do clube.

Atlético de Madrid
Diego Costa (2010-2014) – 64 gols. É o 21º maior do clube
Baltazar (1988-1991) – 61 gols. É o 26º maior do clube
Leivinha (1975-1979) – 43 gols. É o 39º maior do clube

Sevilla
Luis Fabiano (2005-2011) – 106 gols. É o 4º maior do clube
Júlio Baptista (2003-2005) – 50 gols. É o 17º maior do clube
Renato (2004-2011) – 39 gols. É o 29º maior do clube

Valencia
Waldo (1961-1970) – 160 gols. É o 2º maior do clube
Jonas (2010-2014) – 51 gols. É o 28º maior do clube
Walter Marciano (1957-1961) – 27 gols. É o 56º maior do clube

Portugal
Benfica
Jonas (2014-2017) – 72 gols. É o 29º maior do clube
Isaías (1990-1995) – 71 gols. É o 31º maior do clube
Lima (2012-2015) – 70 gols. É o 32º maior do clube

Porto
Jardel (1996-2000) – 168 gols. É o 3º maior do clube
Hulk (2008-2012) – 78 gols. É o 16º maior do clube
Djalma (1966-1969) – 62 gols. É o 24º maior do clube

Sporting
Liédson (2003-2011) – 172 gols. É o 6º maior do clube
Jardel (2001-2003) – 67 gols. É o 23º maior do clube
Fernando Puglia (1959-1961) – 59 gols. É o 29º maior do clube

Alemanha
Bayern Munique
Élber (1997-2003) – 139 gols. É o 6º maior do clube
Paulo Sérgio (1999-2002) – 35 gols. É o 43º maior do clube
Zé Roberto (2002-2009) – 20 gols. É o 63º maior do clube

Borussia Dortmund
Ewerton (2001-2005) – 54 gols. É o 24º maior do clube
Amoroso (2001-2004) – 41 gols. É o 35º maior do clube

Inglaterra
Liverpool
Philippe Coutinho (2013-2017) – 34 gols. É o 85º maior do clube
Roberto Firmino (2015-2017) – 18 gols. É o 140º maior do clube
Lucas Leiva (2007-2017) – 6 gols. É o 237º maior do clube

Manchester United
Anderson (2007-2015) – 9 gols. É o 198º maior do clube
Rafael da Silva (2008-2015) – 5 gols. É o 260º maior do clube
Fábio da Silva (2008-2013) – 3 gols. É o 321º maior do clube

Chelsea
Diego Costa (2014-2017) – 51 gols. É o 36º maior do clube
Oscar (2012-2017) – 38 gols. É o 59º maior do clube
Ramires (2010-2016) – 34 gols. É o 69º maior do clube

Arsenal
Gilberto Silva (2002-2008) – 24 gols. É o 104º maior do clube
Edu (2000-2005) – 15 gols. É o 151º maior do clube
Denílson (2006-2010) – 11 gols. É o 190º maior do clube

Manchester City
Elano (2007-2008) – 18 gols. É o 44º maior do clube
Robinho (2008-2009) – 16 gols. É o 51º maior do clube
Fernandinho (2013-2017) – 16 gols. É o 51º maior do clube

França
Paris Saint-Germain
Raí (1993-1998) – 62 gols. É o 8º maior do clube
Nenê (2010-2012) – 48 gols. É o 12º maior do clube
Lucas (2013-2017) – 37 gols. É o 15º maior do clube

Lyon
Juninho Pernambucano (2001-2009) – 100 gols. É o 5º maior do clube
Sonny Anderson (1999-2003) – 88 gols. É o 7º maior do clube
Fred (2005-2009) – 43 gols. É o 15º maior do clube

Monaco
Sonny Anderson (1993-1997) – 59 gols. É o 8º maior do clube
Nenê (2007-2010) – 20 gols. É o 40º maior do clube
Fabinho (2013-2017) – 18 gols. É o 43º maior do clube

Itália
Juventus
Mazzola (1972-1976) – 37 gols. É o 44º maior do clube
Amauri (2008-2012) – 24 gols. É o 85º maior do clube
Pedro Sernagiotto (1931-1934) – 16 gols. É o 117º maior do clube

Milan
Mazzola (1958-1965) – 161 gols. É o 4º maior do clube
Kaká (2003-2014) – 104 gols. É o 9º maior do clube
Alexandre Pato (2007-2012) – 63 gols. É o 22º maior do clube

Internazionale
Adriano (2001-2009) – 74 gols. É o 18º maior do clube
Jair da Costa (1962-1972) – 69 gols. É o 23º maior do clube
Ronaldo (1997-2002) – 59 gols. É o 26º maior do clube

Napoli
Mazzola (1965-1972) – 97 gols. É o 6º maior do clube
Careca (1987-1993) – 96 gols. É o 7º maior do clube
Cané (1962-1969) – 70 gols. É o 10º maior do clube
Luís Vinício (1955-1960) – 70 gols. É o 10º maior do clube

Roma
Dino da Costa (1955-1961) – 79 gols. É o 9º maior do clube
Mancini (2003-2008) – 59 gols. É o 16º maior do clube
Rodrigo Taddei (2005-2014) – 31 gols. É o 31º maior do clube

 

Mais posts do Futebol em Números:
Kazim: 43º gringo a vestir a camisa do Corinthians
Corinthians não perde desde 2014 pela Copinha
Luis Suárez deixa Neymar para trás nos números pelo Barcelona
A invencibilidade recorde do Real Madrid
O que Cristiano Ronaldo e Messi já fizeram para levar o prêmio da Fifa


A invencibilidade recorde do Real Madrid
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

O técnico francês Zinedine Zidane assumiu o Real Madrid há um ano, no dia 9 de janeiro de 2016. Desde então, o ex-jogador vem realizando uma campanha excelente pelo time merengue. Em 56 jogos, conseguiu 42 vitórias, 12 empates e somente duas derrotas. E isso como estreante! Seu aproveitamento pelo Real é de 82,2%. Muito bom e acima da média.

Para se ter uma ideia, Guardiola, pelo Barcelona, teve um aproveitamento de 78,6% entre 2008 e 2012 (245 jogos). Em seus 56 primeiros jogos pelo Barça, Pep teve 79,2% de aproveitamento (41 vitórias, 10 empates e cinco derrotas). No total, seu recorde de invencibilidade foi de 28 jogos pelo Barça. Já Luis Enrique, outro que vem fazendo sucesso como treinador do clube, tem um aproveitamento de 80,4% pelo clube catalão em 151 jogos. Em seus 56 primeiros, seu aproveitamento foi de 85,7% (47 vitórias, três empates e seis derrotas). E seu recorde de invencibilidade (39 jogos), foi superado ontem pelo Real Madrid de Zidane.

Desde a derrota para o Wolfsburg, da Alemanha, por 2 x 0, no dia 6 de abril de 2016, pelo jogo de ida das quartas de final da Liga dos Campeões, o Real Madrid conseguiu 30 vitórias e dez empates. Nesse período, nove meses, conquistou a Liga dos Campeões da Europa, a Supercopa Europeia e o Mundial de Clubes da Fifa.

E essa marca de 40 jogos sem derrota, que superou o recorde do Barcelona de Luis Enrique, como o maior do futebol espanhol, é também uma das maiores do futebol europeu. De acordo com a Uefa, o Celtic, da Escócia, é quem detém a maior sequência, com 62 jogos sem derrota. Recentemente, o maior série foi do Dinamo Zagreb, da Croácia, que ficou 45 jogos sem perder.

Maiores invencibilidades do futebol europeu
Celtic (Escócia) – 62 jogos entre 1915 e 1917
Union SG (Bélgica) – 60 jogos entre 1933 e 1935
Benfica (Portugal) – 48 jogos entre 1963–65
Dinamo Zagreb (Croácia) – 45 jogos entre 2014–15
Juventus (Itália) – 43 jogos entre 2011 e 2012
Ajax (Holanda) – 42 jogos entre 1995 e 1996
Milan (Itália) – 42 jogos entre 1991 e 1992
Nottingham Forest (Inglaterra) – 40 jogos em 1978
Real Madrid (Espanha) – 40 jogos entre 2016 e 2017

No Brasil, as maiores invencibilidades são do Botafogo e do Flamengo, que ficaram 52 jogos sem perder no final da década de 1970. No ano passado, o Vasco chegou a ficar 34 jogos sem perder.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>