Futebol em Números

Arquivo : Messi

Os maiores artilheiros da Liga dos Campeões por país
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Nesta semana, depois de quatro jogos de ida pelas oitavas de final, a Liga dos Campeões contou com dois novos recordistas de gols na competição por país. Benzema, que marcou na vitória do Real Madrid-ESP sobre o Napoli-ITA, por 3 x 1, se tornou o francês com mais gols na história da competição, superando o compatriota Thierry Henry (51 a 50 gols). Benzema, agora, é o 5º maior artilheiro da Champions em todos os tempos.

Outro que se tornou o maior artilheiro de seu país na história do principal torneio de clubes do mundo foi o atacante Alexis Sánchez, do Arsenal. Com o gol que fez na derrota para o Bayern Munique-ALE por 5 x 1, Sánchez chegou a 12 gols, superando Arturo Vidal, curiosamente do Bayern, que tem 11 gols.

Entre os principais artilheiros por país, muitos estão em atividade ou ainda disputando a competição. No Brasil, Kaká segue como o maior artilheiro (30 gols). Neymar, com 19 gols, é o sexto da lista. Entre os maiores, que disputam a edição de 2016/17, estão Cristiano Ronaldo (96), Messi (93), Benzema (51), Thomas Müller (39), Lewandowski (38), Robben (28), Agüero (25) e Cavani (24).

Confira o top 10 de artilheiros da história da Liga dos Campeões e também os maiores de cada país (entre os principais no futebol):

Dez maiores artilheiros da Liga dos Campeões (1955-2017)
1º Cristiano Ronaldo* (Portugal) – 95 gols
2º Messi* (Argentina) – 93 gols
3º Raúl (Espanha) – 71 gols
4º Van Nistelrooy (Holanda) – 56 gols
5º Benzema* (França) – 51 gols
6º Henry (França) – 50 gols
7º Di Stéfano (Argentina) – 49 gols
8º Ibrahimovic** (Suécia) – 48 gols
Andrey Shevchenko (Ucrânia) – 48 gols
10º Filippo Inzaghi (Itália) – 46 gols
* Estão disputando a edição 2016/17
** Em atividade

Maiores artilheiros por país:
Alemanha
1º Thomas Müller* – 39 gols
2º Gerd Müller – 35 gols
3º Mario Gomez** – 26 gols

Argentina
1º Messi* – 93 gols
2º Di Stéfano – 49 gols
3º Crespo e Agüero* – 25 gols

Bélgica
1º Paul Van Himst – 20 gols
2º Luc Nils – 11 gols
3º Raoul Lambert – 10 gols

Brasil
1º Kaká – 30 gols
2º Rivaldo – 27 gols
3º Jardel – 25 gols
4º Élber – 24 gols
5º Luiz Adriano** – 20 gols
6º Neymar* – 19 gols
7º Juninho Pernambucano e Ronaldinho Gaúcho – 18 gols
9º Hulk** – 17 gols
10º Romário – 15 gols

14º Willian* – 13 gols
19º Alex Teixeira** – 11 gols
23º Jonas* – 10 gols
24º Douglas Costa*, Jádson ** e Robinho** – 9 gols

Chile
1º Alexis Sánchez* – 12 gols
2º Arturo Vidal – 11 gols
3º Marcelo Salas e Zamorano – 5 gols

Colômbia
1º Jackson Martínez** – 13 gols
2º Falcao García* – 6  gols
3º James Rodríguez* e Adrián Ramos** – 4 gols

Costa do Marfim
1º Drogba** – 44 gols
2º Doumbia** – 14 gols
3º Kalou** e Yaya Touré* – 8 gols

Croácia
1º Mandzukic* – 14 gols
2º Olic** – 10 gols
3º Boksic e Prso – 9 gols

Croácia
1º Mandzukic* – 14 gols
2º Olic** – 10 gols
3º Boksic e Prso – 9 gols

Espanha
1º Raúl – 71 gols
2º Morientes – 33 gols
3º Paco Gento – 31 gols

França
1º Benzema* – 51 gols
2º Henry – 50 gols
3º Trezeguet – 29 gols

Holanda
1º Van Nistelrooy – 56 gols
2º Kluivert e Roy Makaay – 29 gols
4º Robben* – 28 gols

Inglaterra
1º Rooney** – 30 gols
2º Paul Scholes – 24 gols
3º Lampard** – 23 gols

Itália
1º Filippo Inzaghi – 46 gols
2º Del Piero – 42 gols
3º Mazola – 24 gols

México
1º Hugo Sánchez – 17 gols
2º Chicharito Hernández** – 14 gols
3º Nery Castillo – 5 gols

País de Gales
1º Giggs – 27 gols
2º Ian Rush e Bale* – 14 gols
4º Ramsey* – 8 gols

Paraguai
1º Óscar Cardozo** – 11 gols
2º Santa Cruz** – 8 gols
3º Derlis González** e Nelson Valdez** – 5 gols

Peru
1º Claudio Pizarro** – 21 gols
2º Farfán** – 9 gols
3º Vargas**, Cubillas e Guerrero** – 2 gols

Polônia
1º Lewandowski* – 38 gols
2º Lubanski – 15 gols
3º Pol – 11 gols

Portugal
1º Cristiano Ronaldo* – 96 gols
2º Eusébio – 44 gols
3º José Augusto e Luis Figo – 24 gols

República Tcheca
1º Nedved – 15 gols
2º Jan Koller – 13 gols
3º Kucera e Rosicky** – 10 gols

Romênia
1º Hagi – 15 gols
2º Lacatus – 14 gols
3º Ilie – 8 gols

Rússia
1º Sergei Yuran – 13 gols
2º Tikhonov – 8 gols
3º Dzagoev**, Shirokov, Dzyuba**, Alenichev e Titov  – 6 gols

Sérvia
1º Stankovic e Milajlovic – 11 gols
3º Dordevic – 9 gols
4º Ivanovic* – 7 gols

Suécia
1º Ibrahimovic** – 48 gols
2º Torbjorn Nilsson – 14 gols
3º Ljungberg – 13 gols

Turquia
1º Metin Oktay e Hakan Sukur – 13 gols
3º Burak Ylmaz** – 10 gols
4º Arda Turan* – 9 gols

Ucrânia
1º Shevchenco – 48 gols
2º Rebrov – 20 gols
3º Blokhin – 11 gols

Uruguai
1º Cavani* – 24 gols
2º Luis Suárez* – 18 gols
3º Pandiani – 12 gols

* Estão disputando a edição 2016/17
** Em atividade


Messi e Suárez e as melhores duplas de ataque da Europa
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Artilheiros do Campeonato Espanhol com 16 gols cada, Luis Suárez e Lionel Messi, do Barcelona, formam a dupla de ataque com mais gols na temporada 2016/17 do futebol europeu, entre as principais ligas. O argentino Messi, em 31 jogos na temporada, por todas as competições (Espanhol, Copa do Rei da Espanha, Liga dos Campeões e Supercopa Espanhola), marcou 31 gols. O uruguaio Suárez, também em 31 jogos disputados, anotou 23 gols. Juntos, os sul-americanos têm então 54 gols. Na temporada anterior (2015/16), os dois marcaram juntos exatos 100 gols (59 de Suárez e 41 de Messi).

Depois dos atacantes do Barça, a dupla com mais gols até aqui na temporada europeia é a do Paris Saint-Germain, Cavani-Lucas. O uruguaio fez até aqui 31 gols (maior artilheiro da Europa ao lado de Messi), enquanto o brasileiro Lucas tem 14 – sua temporada com mais gols na França. Na terceira posição entre as melhores duplas está a do Real Madrid (Cristiano Ronaldo e Benzema), com 32 gols, 22 a menos do que a do Barcelona.

Duplas de ataques com mais gols na temporada 2016/17 da Europa:
1º Messi e Suárez (Barcelona) – 54 gols (31+23)
2º Cavani e Lucas (PSG) – 45 gols (31+14)
3º Cristiano Ronaldo e Benzema (Real Madrid) – 32 gols (20+12)
4º Alexis Sánchez e Walcott (Arsenal) – 31 gols (17+14)
5º Falcao e Lema (Monaco) – 30 gols (20+10)
Mertens e Callejón (Napoli) – 30 gols (20+10)
Dzeko e El Shaarawy (Roma) – 30 gols (24+6)
Lewandowski e Robben (Bayern Munique) – 30 gols (23+7)
9º Lacazette e Cornet (Lyon) – 27 gols (22+5)
Kane e Son (Tottenham) – 27 gols (16+11)
Higuaín e Dybala (Juventus) – 27 gols (19+8)
12º Aubameyang e Dembelé (Borussia Dortmund) – 26 gols (21+5)
13º Agüero e Sterling (Man. City) – 25 gols (18+7)
Ibrahimovic e Rooney (Man. United) – 25 gols (20+5)
Vietto e Ben Yedder (Sevilla) – 25 gols (10+15)
Diego Costa e Hazard (Chelsea) – 25 gols (15+10)
Balotelli e Pléa (Nice) – 25 gols (11+14)
Jonas e Mitroglou (Benfica) – 25 gols (9+16)
19º Griezmann e Gameiro (Atlético de Madri) – 24 gols (15+9)
20º André Silva e Corona (Porto) – 22 gols (17+5)


Cavani, o artilheiro da temporada 2016/17
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Com a saída do sueco Zlatan Ibrahimovic, o atacante uruguaio Edison Cavani vem brilhando pelo Paris Saint-Germain e fazendo uma ótima temporada, uma das melhores em sua carreira. Aos 29 anos, o jogador tem 32 jogos e 33 gols por PSG e seleção uruguaia, tornando-se o artilheiro da temporada entre aqueles que atuam no futebol europeu.

Pelo Campeonato Francês, Cavani marcou 20 gols em 19 jogos e é o principal artilheiro da competição. Na temporada passada, na mesma etapa do campeonato (21ª rodada), Ibrahimovic tinha 16 gols. Cavani, em 32 jogos na pelo Francês de 2015/16, fez 19 gols. Agora, pela primeira vez em quatro temporadas, superou a casa dos 20 gols na Ligue 1 – e faltando ainda 17 rodadas para o final. E no geral, contando todas as competições, Cavani já tem 28 gols em 27 jogos. Na última temporada, foram 25 gols em 52 jogos.

Na Liga dos Campeões, Cavani é o vice-artilheiro com 6 gols, atrás apenas de Messi, que marcou 10 gols. Assim, o atacante já soma 42 gols em cinco edições, tornando-se o uruguaio com mais gols na Champions, com 13 a mais do que Luis Suárez.

Já na seleção uruguaia, Cavani marcou cinco gols em cinco jogos no período dessa temporada 2016/17. Nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, o centroavante lidera a tabela de artilheiros com 8 gols, dois a mais do que Felipe Caicedo (Equador) e Arturo Vidal (Chile). Pela Celeste, desde 2008, Cavani soma 37 gols em 89 jogos, sendo o segundo maior artilheiro em todos os tempos, atrás somente de Luis Suárez, que marcou 47 gols.

Quarto maior artilheiro da história do Napoli, com 104 gols (11 a menos do que Maradona), Cavani se tornou hoje o segundo maior artilheiro de todos os tempos do Paris Saint-Germain. Com 109 gols em 175 jogos (ótima média de 0,62 por partida), ao lado do português Pauleta, que também marcou 109 gols, mas em 212 jogos. O líder ainda é Ibrahimovic, autor de 156 gols – faltam 47 gols para Cavani alcançá-lo.

Na temporada 2016/17, Cavani lidera então como principal artilheiro em todas as competições disputadas pelos clubes e também pelas seleções nacionais. Confira os principais goleadores dessa temporada:
Cavani (PSG e Uruguai) – 33 gols e 32 jogos
Messi (Barcelona e Argentina) – 29 gols e 29 jogos
Lewandowsky (Bayern Munique e Polônia) – 29 gols e 29 jogos
Cristiano Ronaldo (Real Madrid e Portugal) – 25 gols em 26 jogos
Dzeko (Roma e Bósnia) – 23 gols e 33 jogos
Aubameyang (Borussia Dortmund e Gabão) – 22 gols e 25 jogos
Luis Suárez (Barcelona e Uruguai) – 21 gols e 33 jogos
Lacazette (Lyon) – 20 gols e 23 jogos
Ibrahimovic (Manchester United) – 19 gols em 30 jogos
Alexis Sánchez (Arsenal e Chile) – 19 gols e 33 jogos
Diego Costa (Chelsea e Espanha) – 18 gols em 25 jogos
Higuaín (Juventus e Argentina) – 18 gols e 30 jogos
Mauro Icardi (Internazionale) – 17 gols e 27 jogos
Harry Kane (Tottenham e Inglaterra) – 15 gols e 21 jogos
Neymar (Barcelona e Brasil) – 13 gols e 28 jogos


Luis Suárez deixa Neymar para trás nos números pelo Barcelona
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Autor de dois gols na vitória do Barcelona, ontem, por 5 x 0 sobre os Las Palmas, o centroavante Luis Suárez chegou a marca de 14 gols e ao lado de Messi lidera a tabela de artilheiros do Campeonato Espanhol de 2016/17. Principal goleador do campeonato da temporada passada (2015/16) com 40 gols, o uruguaio já soma 102 gols com a camisa do Barça em 121 jogos desde 2014/15. São 10 gols a mais do que o brasileiro Neymar, que estreou uma temporada antes (2013/14) e tem 40 jogos a mais pelo clube (161).

Na atual temporada, 2016/17, Suárez já soma 18 gols em 25 jogos (0,72 por partida). Neymar fez 7 gols em 21 jogos (0,30 por partida).

Com números impressionantes, Suárez tem no Barcelona média de 0,84 gol por partida contra 0,86 de Messi e 0,56 de Neymar. A média atual de Suárez é também a sua maior em um clube em que já defendeu. No Nacional-URU, onde estreou como profissional, marcou 12 gols em 34 jogos (0,35). No Groningen-HOL, marcou 15 gols em 37 jogos na temporada 2006/07 (0,41). No Ajax-HOL, em quatro temporadas (entre 2007 e 2011), anotou 111 gols em 159 jogos (0,70). No Liverpool-ING, também em quatro temporadas, marcou 82 gols em 133 jogos (0,62).

Com 102 gols pelo Barcelona, Suárez isoulou-se agora na 16ª posição entre os maiores artilheiros do Barcelona em todos os tempos e está apenas a três gols do brasileiro Evaristo de Macedo, autor de 105 gols entre 1957 e 1962. Neymar é hoje o 22º da lista com 92 gols. Messi lidera folgado com 480 gols, mais do que o dobro do segundo colocado, César Rodríguez.

Maiores artilheiros do Barcelona na história
1º Messi (argentino) – 480 gols
2º César Rodríguez (espanhol) – 230 gols
3º Kubala (húngaro) – 194 gols
4º Samuel Eto’o (camaronês) – 130 gols
Rivaldo (brasileiro) – 130 gols
6º Mariano Martín (espanhol) – 123 gols
Josep Escolà (espanhol) – 123 gols
8º Patrick Kluivert (holandês) – 122 gols
Carles Rexach (espanhol) – 122 gols
10º Hristo Stoichkov (búlgaro) – 117 gols
11º Estanislao Basora (espanhol) – 113 gols
12º Eulogio Martínez (paraguaio) – 111 gols
13º Luis Enrique (espanhol) – 108 gols
14º José Antonio Zaldúa (espanhol) – 107 gols
15º Evaristo de Macedo (brasileiro) – 105 gols
16º Luis Suárez (uruguaio) – 102 gols
17º Juan Manuel Asensi (espanhol) – 100 gols
18º Pedro Rodríguez (espanhol) – 99 gols
19º Ronaldinho Gaúcho (brasileiro) – 97 gols
20º José Mari Bakero (espanhol) – 94 gols
21º Justo Tejada (espanhol) – 93 gols
22º Neymar (brasileiro) – 92 gols


O que C. Ronaldo e Messi já fizeram para levar o prêmio da Fifa
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Há nove anos o prêmio de melhor jogador do mundo fica entre Cristiano Ronaldo e Messi. Desde 2008, o argentino do Barcelona já ganhou cinco vezes o prêmio. Cristiano Ronaldo, que recebeu hoje o prêmio, foi eleito pela quarta vez como o melhor jogador do mundo. A terceira nas últimas quatro temporadas.

Em 2016, Cristiano Ronaldo, conquistou seu primeiro título pela seleção portuguesa e conseguiu ainda os títulos da Liga dos Campeões da Europa e do Mundial de Clubes. O atacante também fechou o ano com média de 0,96 gol por partida. Menor do que nos últimos três anos (1,17 em 2013, 1,02 em 2014 e 1,00 em 2015). Porém, superior a de Messi pelo quarto ano seguido. Nos últimos nove anos, Cristiano Ronaldo, aliás, teve média melhor do que a Messi em seis oportunidades.

2016
1º – Cristiano Ronaldo (Portugal e Real Madrid-ESP)
57 jogos, 55 gols. Títulos: Eurocopa, Mundial de Clubes, Liga dos Campeões e Supercopa Europeia

2º – Messi (Argentina e Barcelona-ESP)
62 jogos, 59 gols. Títulos: Espanhol, Copa do Rei da Espanha e Supercopa Espanhola

2015
1º – Messi (Argentina e Barcelona-ESP)
61 jogos, 52 gols. Títulos: Mundial de Clubes, Liga dos Campeões, Supercopa Europeia, Espanhol e Copa do Rei da Espanha

2º – Cristiano Ronaldo (Portugal e Real Madrid-ESP)
57 jogos, 57 gols. Títulos: nenhum

2014
1º – Cristiano Ronaldo (Portugal e Real Madrid-ESP)
60 jogos, 61 gols. Títulos: Mundial de Clubes, Liga dos Campeões, Supercopa Europeia e Copa do Rei da Espanha

2º – Messi (Argentina e Barcelona-ESP)
66 jogos, 58 gols. Títulos: nenhum

2013
1º – Cristiano Ronaldo (Portugal e Real Madrid-ESP)
59 jogos, 69 gols. Títulos: nenhum

2º – Messi (Argentina e Barcelona-ESP)
47 jogos, 45 gols. Títulos: Espanhol e Supercopa Espanhola

2012
1º – Messi (Argentina e Barcelona-ESP)
69 jogos, 91 gols. Títulos: Copa do Rei da Espanha

2º – Cristiano Ronaldo (Portugal e Real Madrid-ESP)
71 jogos, 63 gols. Títulos: Espanhol e Supercopa Espanhola

2011
1º – Messi (Argentina e Barcelona-ESP)
70 jogos, 59 gols. Títulos: Mundial de Clubes, Liga dos Campeões, Supercopa Espanhola, Espanhol e Supercopa Espanhola

2º – Cristiano Ronaldo (Portugal e Real Madrid-ESP)
60 jogos, 60 gols. Títulos: Copa do Rei da Espanha

2010
1º – Messi (Argentina e Barcelona-ESP)
64 jogos, 60 gols. Títulos: Espanhol e Supercopa Espanhola

4º – Cristiano Ronaldo (Portugal e Real Madrid-ESP)
59 jogos, 48 gols. Títulos: nenhum

2009
1º – Messi (Argentina e Barcelona-ESP)
64 jogos, 41 gols. Títulos: Mundial de Clubes, Liga dos Campeões, Supercopa Europeia, Espanhol, Copa do Rei da Espanha e Supercopa Espanhola

2º – Cristiano Ronaldo (Portugal e Manchester United-ING e Real Madrid-ESP)
49 jogos, 30 gols. Títulos: Inglês e Copa da Inglaterra

2008
1º – Cristiano Ronaldo (Portugal e Manchester United-ESP)
58 jogos, 35 gols. Títulos: Mundial de Clubes, Liga dos Campeões e Inglês

2º – Messi (Argentina e Barcelona-ESP)
53 jogos, 24 gols. Títulos: Olimpíadas de Pequim

 

 

 


Messi leva vantagem sobre Neymar no confronto direito
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Os dois principais jogadores de Brasil e Argentina, Neymar e Messi, se enfrentarão hoje pela quinta vez na história. Os atacantes do Barcelona já estiveram frente a frente, um contra o outro, em quatro oportunidades, sendo três por suas seleções.

Na primeira vez em que se enfrentaram, deu Messi, na vitória da Argentina sobre o Brasil por 1 x 0, no dia 17 de novembro de 2010, num amistoso realizado em Doha, no Catar. O camisa 10 da Argentina, então com 23 anos, marcou o gol da vitória aos 45 minutos do segundo tempo. Messi já tinha ali 54 jogos e 15 gols por sua seleção. Neymar, com 18 anos, estava disputando seu segundo jogo pela Seleção Brasileira e acabou substituído por André aos 32 minutos do segundo tempo.

Já o segundo confronto entre os dois foi na goleada do Barcelona sobre o Santos na final do Mundial de Clubes de 2011, no Japão. Messi marcou duas vezes na vitória por 4 x 0, que garantiu o título ao clube espanhol.

No ano seguinte, em 2012, os craques voltaram a se enfrentar num amistoso entre Brasil e Argentina, dia 9 de junho, em Nova Jersey-EUA. Messi, outra vez, desequilibrou e marcou três gols na vitória argentina por 4 x 3. Neymar deu uma assistência para o gol do volante Rômulo, que abriu o placar.

Já o último confronto entre os dois foi no dia 11 de outubro de 2014, em Pequim, na China, no amistoso vencido pelo Brasil por 2 x 0. Diego Tardelli marcou os dois gols e Messi perdeu um pênalti, defendido pelo goleiro Jefferson.

Messi, hoje com 29 anos, é o maior artilheiro da Seleção Argentina com 56 gols em 114 jogos (média de 0,48 por partida) e o quarto que mais jogou, atrás de Zanetti (145 jogos), Mascherano (133) e Roberto Ayala (115). Neymar, com 24 anos, é o quarto maior artilheiro da Seleção Brasileira com 49 gols em 73 jogos (média de 0,66 por partida), atrás de Pelé (77 gols), Ronaldo (62) e Romário (55). E hoje o 27º com mais jogos. Com o jogo, igualará Rivaldo, o 26º da lista com 74 jogos.


C. Ronaldo, Neymar e os maiores artilheiros por seleções na atualidade
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Após mais uma rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, alguns dos principais artilheiros da atualidade deixaram suas marcas. Ontem, o brasileiro Neymar marcou na goleada sobre a Bolívia por 5 x 0 e fez seu 49ª gol pela seleção, superando Zico (autor de 48). O atacante do Barcelona é agora o 4º maior de todos os tempos, atrás apenas de Pelé (77), Ronaldo (62) e Romário (55). E isso que tem apenas 24 anos…

Hoje, quem fez história foi o português Cristiano Ronaldo. Além de marcar os dois gols mais rápidos na história de todas as Eliminatórias (aos 73 e aos 190 segundos), o craque fez mais dois gols na goleada por 6 x 0 sobre Andorra e fez quatro gols pela primeira vez em um único jogo pela seleção portuguesa. Ronaldo soma agora 65 gols por Portugal e é o maior artilheiro de uma seleção em atividade.

Ontem, o uruguaio Cavani marcou dois pelo segundo jogo seguido nas Eliminatórias e chegou a 36 gols pela Celeste, se igualando a Diego Forlán como o segundo maior artilheiro da seleção uruguaia na história, atrás apenas de Luis Suárez, que tem 46 gols.

Na Argentina, Messi, lesionado, não jogou, mas segue tranquilo como o maior artilheiro de sua seleção. Agüero, o 5º maior, com 33 gols, está ameaçado agora por Gonzalo Higuaín, que marcou ontem e foi para 31 gols.

Maiores artilheiros por cada seleção em todos os tempos:
1º – Ali Daei (Irã) – 109 gols
2º – Ferenc Púskas (Hungria) – 84 gols
3º – Kunishige Kamamoto (Japão) – 80 gols
4º – Hussein Saeed (Iraque) – 78 gols
5º – Pelé (Brasil) – 77 gols
6º – Godfrey Chitalu (Zâmbia) – 76 gols
7º – Bashar Abdullah (Kuwait) – 75 gols
8º – Majed Abdullah (Arábia Saudita) – 71 gols
8º – Kiatisuk Senamuang (Tailândia) – 71 gols
8º – Miroslav Klose (Alemanha) – 71 gols
11º – Stern John (Trinidad e Tobago) – 70 gols
12º – Hossam Hassam (Egito) – 69 gols
13º – Carlos Ruiz (Guatelama) – 68 gols
13º – Robbie Keane (Irlanda) – 68 gols
15º – Cristiano Ronaldo (Portugal) – 65 gols
16º – Didier Drogba (Costa do Marfim) – 63 gols
17º – Zlatan Ibrahimovic (Suécia) – 62 gols
18º – David Villa (Espanha) – 59 gols
19º – Carlos Pavón (Honduras) – 57 gols
19º – Landon Donovan (EUA) – 57 gols
21º – Lionel Messi (Argentina) – 56 gols
22º – Jan Koller (Rep. Tcheca) – 55 gols
22º – Fandi Ahmad (Cingapura) – 55 gols
22º – Joachim Streich (Alemanha Oriental) – 55 gols
22º – Cha Bum-Kun (Coreia do Sul) – 55 gols
26º – Samuel Eto’o (Camarões) – 54 gols
27º – Wayne Rooney (Inglaterra) – 53 gols
28º – Poul Nielssen e Jon Tomasson (Dinamarca) – 52 gols
28º – Adnan Al Tayani (Emirados Árabes) – 52 gols
30º – Hakan Sukur (Turquia) – 51 gols
30º – Thierry Henry (França) – 51 gols

Jogadores com mais gols por seleções na atualidade:
1º – Cristiano Ronaldo (Portugal) – 65 gols
2º – Lionel Messi (Argentina) – 56 gols
3º – Wayne Rooney (Inglaterra) – 53 gols
4º – Sunil Chhetri (Índia) – 50 gols
4º – Van Persie (Holanda) – 50 gols
6º – Ali Ashfaq (Maldivas) – 49 gols
7º – Asamoah Gian (Gana) – 48 gols
8º – Edin Dzeko (Bósnia e Herzegovina) – 47 gols
8º – Tim Cahill (Austrália) – 47 gols
10º – Lê Công Vinh (Vietña) – 46 gols
10º – Luis Suárez (Uruguai) – 46 gols

Quem está próximo dos maiores artilheiros das principais seleções, entre os jogadores em atividade:
BRASIL
1º – Pelé (77 gols)
2º – Ronaldo (62 gols)
3º – Romário (55 gols)
4º – Neymar (49 gols)

ARGENTINA
1º – Messi (56 gols)
2º – Batistuta (54 gols)
3º – Hernán Crespo (35 gols)
4º – Maradona (34 gols)
5º – Agüero (33 gols)
6º – Higuaín (31 gols)

URUGUAI
1º – Luis Suárez (46 gols)
2º – Diego Forlán (36 gols)
2º – Edinson Cavani (36 gols)
7º – Sebastián Abreu (26 gols)

COLÔMBIA
1º – Radamel Falcao (25 gols)
1º – Arnoldo Iguarán (25 gols)
3º – Faustino Asprilla (20 gols)
4º – James Rodríguez (17 gols)
4º – Freddy Rincón (17 gols)
6º – Téo Gutiérrez (15 gols)
6º – Victor Aristizábal (15 gols)
8º – Adolfo Valencia (14 gos)
9º – Carlos Bacca (13 gols)

CHILE
1º – Marcelo Salas (37 gols)
2º – Alexis Sánchez (34 gols)
2º – Iván Zamorano (34 gols)
4º – Eduardo Vargas (31 gols)
9º – Arturo Vidal (18 gols)

PERU
1º – Paolo Guerrero (28 gols)
2º – Teófilo Cubillas (26 gols)
3º – Teodoro Fernández (24 gols)
4º – Jefferson Farfán (22 gols)
5º – Claudio Pizarro (20 gols)

ALEMANHA
1º – Miroslav Klose (71 gols)
2º – Gerd Müller (68 gols)
3º – Lukas Podolski (48 gols)
10º – Thomas Müller (34 gols)

ESPANHA
1º – David Villa (59 gols)
2º – Raúl (44 gols)
3º – Fernando Torres (38 gols)
5º – David Silva (28 gols)

FRANÇA
1º – Thierry Henry (51 gols)
2º – Michel Platini (41 gols)
3º – David Trezeguet (34 gols)
4º – Zidane (31 gols)
8º – Benzema (27 gols)

INGLATERRA
1º – Wayne Rooney (53 gols)
2º – Bobby Charlton (49 gols)
3º – Gary Liniker (48 gols)

ITÁLIA
1º – Luigi Riva (35 gols)
2º – Giuseppe Meazza (33 gols)
3º – Silvio Piola (30 gols)
15º – Daniele De Rossi (18 gols)

PORTUGAL
1º – Cristiano Ronaldo (65 gols)
2º – Pauleta (47 gols)
3º – Eusébio (41 gols)
6º – Hélder Postiga (27 gols)
8º – Nani (23 gols)

HOLANDA
1º – Van Persie (50 gols)
2º – Huntelaar (42 gols)
3º – Kluivert (40 gols)
9º – Robber (30 gols)
9º – Sneijder (30 gols)

MÉXICO
1º – Jared Borgetti (46 gols)
2º – Chicharito Hernández (45 gols)
3º – Cuauhtémoc Blanco (39 gols)


Cristiano Ronaldo supera Messi na temporada 2015/16
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Em 2007, Cristiano Ronaldo e Messi perderam a disputa do prêmio de melhor jogador do mundo da Fifa para Kaká. Messi, no Barcelona, ficou na segunda colocação. Cristiano Ronaldo, então do Manchester United-ING, foi o terceiro. Desde então, de 2008 para cá, os dois vêm travando praticamente um duelo para ver quem leva o prêmio da entidade. Apenas em 2010, quando Iniesta, autor do gol do título da Espanha na final da Copa do Mundo, foi o segundo colocado, atrás de Messi, a dupla não figurou entre os dois melhores.

Entre 2008 e 2015, em oito temporadas, Messi foi o melhor do mundo em cinco (2009, 2010, 2011, 2012 e 2015). Cristiano Ronaldo venceu em 2008, 2013 e 2014.

Nesta temporada 2015/16, o português mostrou-se muito mais decisivo, mais goleador e superou o rival argentino. Principalmente com o desempenho em suas seleções ao final da temporada. Enquanto Messi ficou com o vice-campeonato da Copa América, perdendo pênalti na decisão, Cristiano Ronaldo carregou Portugal à decisão e foi campeão da Euro.

Cristiano Ronaldo, aos 31 anos, disputou 61 jogos na temporada, marcou 57 gols e deu 18 assistências. O português foi campeão e artilheiro da Liga dos Campeões da Europa com 16 gols – tornando-se de quebra o maior artilheiro de todos os tempos da competição com 93 gols (10 a mais do que Messi). Além disso, conquistou a Eurocopa, seu primeiro título com a Seleção Portuguesa.

Messi, aos 29 anos, disputou também 61 jogos na temporada, marcou 50 gols e deu 26 assistências. Com o Barcelona, venceu o Campeonato Espanhol e a Copa da Espanha. Já com a Seleção Argentina, acabou como vice-campeão novamente da Copa América, perdeu sua cobrança na disputa por pênaltis contra o Chile e acabou anunciando que não gostaria mais de defender a camisa de seu país. Para piorar, perdeu a chance de ganhar um título com a seleção principal da Argentina.

 


Mais um estranho apagão de Messi
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Melhor jogador do mundo em 2015, eleito pela Fifa pela quarta vez, o argentino Lionel Messi vem fazendo uma temporada apenas uma boa temporada dentro do seu padrão “acima da média” entre mortais da bola. Até aqui, em 42 jogos, marcou 37 gols e deu 15 assistências. Em 2012, marcou 73 gols. Ano passado, quando foi novamente o melhor do mundo, anotou 58.

Hoje, na eliminação para o Atlético de Madri, nas quartas de final da Liga dos Campeões, Messi pouco fez. Assim como no jogo de ida, semana passada, no Camp Nou. O argentino chegou a marca de 5 jogos sem marcar gol pelo Barcelona, algo que não ocorria desde 2009. Além disso, passou em branco também nas assistências nas últimas partidas (feito inédito na carreira somando gols e assistências).

E a queda de rendimento de Messi foi crucial para o Barcelona. Nesses últimos cinco jogos, o time, que vinha de 39 partidas sem derrota na temporada, perdeu em casa para o Real Madrid, empatou com o Villarreal e perdeu para o Real Sociedad pelo Campeonato Espanhol, embolando a disputa pelo título. Na Liga dos Campeões, o apagão de Messi em jogos de mata-mata mostram que quando o craque está mal, o clube não vai.

Nas sete eliminações do Barcelona na Liga dos Campeões desde a era Messi, em todas ele não marcou gols nos mata-matas. Em 2007, diante do Liverpool-ING, em 2008; diante do Manchester United-ING; em 2010, diante da Internazionale-ITA; em 2012, diante do Chelsea-ING; em 2013, diante do Bayern Munique-ALE; e em 2014 e 2016 contra o Atlético de Madri-ESP. Curiosamente em 14 jogos de mata-matas contra essas equipes, quando o Barcelona foi eliminado, Messi passou em branco e só deu uma única assistência, contra o Chelsea, em 2012.

Campeoníssimo, Messi já venceu 4 Liga dos Campeões, 3 Mundiais de Clubes, 3 Supercopas Europeias, 7 Campeonatos Espanhóis, 3 Copas da Espanha, 6 Supercopas da Espanha e 1 Medalha de Ouro nas Olimpíadas de 2008. Porém, incrivelmente, o craque sofre alguns apagões inexplicáveis. Foi assim em maioria de seus jogos em Copas do Mundo. Em 2006, ainda era jovem, tudo bem. Mas em 2010, não marcou gol em 5 jogos. Em 2014, fez gols só na primeira fase, contra Bósnia, Irã e Nigéria. Nos mata-matas, contra Suíça, Bélgica, Holanda e Alemanha, também não marcou. Na final da Copa, aliás, jogou muito abaixo do esperado.

Assim como em suas participações na Copa América. Pelo torneio sul-americano, em 16 jogos, tem apenas 3 gols. Nas finais de 2007, contra o Brasil, e 2015, contra o Chile, rendeu quase nada e viu a Argentina ficar com o vice-campeonato. Na edição de 2011, na própria Argentina, não marcou gol em quatro jogos, e viu sua seleção ser eliminada pelo Uruguai nas quartas.

Tags : Messi


Messi e os maiores artilheiros em campeonatos nacionais
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Autor de 2 gols na vitória do Barcelona por 3 x 1 sobre o Gijón, hoje, pelo Campeonato Espanhol, o argentino Messi chegou a marca de 301 gols na história da competição, tendo agora 50 gols a mais do que o segundo colocado, o espanhol Telmo Zarra, que marcou 251 pelo Athletic Bilbao. Cristiano Ronaldo é o terceiro da lista com 246 gols. Entre os brasileiros, quem mais marcou gols foi Ronaldo, o Fenômeno, autor de 117 gols e o 46º maior artilheiro da história da Liga Espanhol.

Maiores artilheiros do Campeonato Espanhol
1º Messi – 331 gols, 334 jogos
2º Telmo Zarra – 251 gols, 277 jogos
3º Cristiano Ronaldo – 246 gols, 224 jogos
4º Hugo Sánchez – 234 gols, 347 jogos
5º Raúl – 228 gols, 550 jogos
6º Di Stéfano – 277 gols, 329 jogos
7º César Rodríguez – 221 gols, 353 jogos
8º Quini – 219 jogos, 448 jogos
9º Pahiño – 211 jogos, 278 jogos
10º Mundo – 195 gols, 231 jogos
Brasileiros com mais gols
Ronaldo – 117 gols, 164 jogos
Waldo – 115 gols, 216 jogos
Rivaldo – 107 gols, 198 jogos
Bebeto – 86 gols, 136 jogos
Evaristo de Macedo – 82 gols, 131 jogosLuis Fabiano – 72 gols, 149 jogos
Ronaldinho – 70 gols, 145 jogos

Entre os principais campeonatos nacionais do mundo, o número de gols de Messi está entre os maiores. Em uma única Liga Nacional, os recordistas são o Imre Schlosser, com 411 gols no Campeonato Húngaro e McGrory, que marcou 410 no Campeonato Escocês.
Maiores artilheiros nos principais campeonatos nacionais do mundo
Gerd Müller (Camp. Alemão) – 365 gols
Jimmy Greaves (Camp. Inglês) – 357 gols
Fernando Peyroteo (Camp. Português) – 330 gols
Van der Kuylen (Camp. Holandês) – 311 gols
Lionel Messi (Camp. Espanhol) – 301 gols
Delio Onnis (Camp. Francês) – 299 gols
Arsenio Erico (Camp. Argentino) – 293 gols
Silvio Piola (Camp. Italiano) – 274 gols
Fernando Morena (Camp. Uruguaio) – 230 gols
Roberto Dinamite (Camp. Brasileiro) – 190 gols

Tags : Messi