Futebol em Números

Arquivo : Mano Menezes

Corinthians tem seu melhor início na era dos pontos corridos
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Líder do campeonato e único invicto do Brasileirão, o Corinthians, do técnico Fábio Carille venceu hoje o clássico contra o São Paulo, por 3 x 2, na Arena Corinthians, e chegou a sua quinta vitória seguida na competição, algo que não acontecia desde a reta final do time de Tite que foi campeão em 2015. Na era dos pontos corridos, aliás, o time só teve sequências de vitórias superiores em 2005 (seis seguidas) e 2011 (sete seguidas).

Segundo melhor ataque do Brasileirão, com 13 gols, e time de melhor defesa (apenas 4 gols sofridos, como o Cruzeiro), o Corinthians de 2017 tem a melhor campanha de um clube na era dos pontos corridos até a 6ª rodada. Em 2010, o time comandado por Mano Menezes conseguiu também 16 pontos, mas tinha um gol a menos de saldo (9 contra 8).

Essa é a também a terceira vez em que o Corinthians fecha a 6ª rodada na liderança. Além de 2010 e 2017, no ano passado o time também terminou em primeiro nessa rodada. A equipe comandada por Tite, porém, tinha 13 pontos e uma derrota. Nos outros anos, os times que mais pontuaram até a 6ª rodada foram: Atlético-PR (2015) e São Paulo (2011) – 15 pontos; Cruzeiro (2012 e 2003), Atlético-MG (2009), Botafogo (2007), Juventude (2005) e São Paulo (2004) – 14 pontos; Cruzeiro (2014 e 2006), Botafogo (2013) e Flamengo (2008) – 13 pontos.

Nessas seis primeiras rodadas de 2017, o Corinthians estreou empatando com a Chapecoense, em casa (1 x 1), depois ganhou do Vitória (1 x 0, fora), Atlético-GO (1 x 0, fora), Santos (2 x 0, casa), Vasco (5 x 2, fora) e São Paulo (3 x 2, casa). Na sequência do 1º turno, o time terá pela frente Cruzeiro (casa), Coritiba (fora), Bahia (casa), Grêmio (fora), Botafogo (casa), Ponte Preta (casa), Palmeiras (fora), Atlético-PR (casa), Avaí (fora), Fluminense (fora), Flamengo (casa), Atlético-MG (fora) e Sport (casa).

Campanhas do Corinthians até a 6ª rodada do Brasileirão na era dos pontos corridos (desde 2003):

AnoPos.PGJVEDGPGC
2017166510135
2016136411104
201510631245
201410º9623153
20139623153
201217º4611437
2011146420123
2010166510136
20098622255
200712633072
2006963031211
2005106312912
200416º76213714
2003861321312

Desde 1971, porém, o melhor início nos seis primeiros jogos é de 1999, quando o time de Oswaldo de Oliveira venceu todos os seus jogos (ganhou também o sétimo jogo e acabou perdendo no oitavo). Em 1998, o time comandado por Vanderlei Luxemburgo fez uma campanha parecida com a atual (cinco vitórias e um empate), marcou 13 gols (como em 2017), mas sofreu apenas dois. Em 1980, o time do técnico Jorge Vieira também venceu cinco jogos e empatou um, com 12 gols feitos e 5 sofridos. Já em 1993, com o técnico Mário Sérgio, o time alcançou a maior sequência sem derrota desde a primeira rodada (15 jogos – só foi perder na fase semifinal para o Vitória).


Zé Ricardo é o técnico há mais tempo no cargo na Série A do Brasileirão
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Mais uma vez a dança dos técnicos no Campeonato Brasileiro começou com tudo. Em apenas quatro rodadas, seis clubes já trocaram de treinador. O Santos, que tinha o técnico há mais tempo no cargo entre os 20 clubes da Série A, demitiu Dorival Júnior após a derrota no clássico para o Corinthians no último sábado. Contratado em julho de 2015, Dorival estava prestes a completar dois anos à frente do time santista.

Outro técnico demitido nesse início de Brasileiro foi Ney Franco, que ficou apenas 17 jogos no comando do Sport nessa temporada de 2017. O treinador dirigiu o Leão em apenas dois jogos do Brasileirão e foi sacado. Em seu lugar, o time contratou Vanderlei Luxemburgo, que perdeu seus dois primeiros jogos.

Já Marcelo Cabo, que estava no comando do Atlético-GO também há um bom tempo, desde maio de 2016, pediu demissão ontem após a quarta derrota consecutiva do time no Brasileirão. Cabo levou o Dragão ao título da Série B no ano passado.

Outros dois treinadores deixaram o cargo para assumir outra função nos clubes. No Atlético-PR, Paulo Autuori deu lugar a Eduardo Baptista, que havia sido demitido pelo Palmeiras em abril. No Vitória, o sérvio Petkovic foi substituído agora, após quatro rodadas e nenhuma vitória, por Alexandre Gallo. Pet e Autuori serão diretores de futebol de Vitória e Atlético-PR respectivamente.

Já Guto Ferreira, que pegou o Bahia na Série B do ano passado, após deixar a Chapecoense no início do Brasileirão de 2016, fez o mesmo caminho nessa temporada, e trocou o Tricolor baiano pelo Inter, na Série B, que demitiu Antônio Carlos Zago após cinco meses de trabalho e três rodadas na segunda divisão.

Agora, entre os 20 clubes da série A, Zé Ricardo, do Flamengo, é o técnico mais longevo no cargo. O treinador, que começou como interino no rubro-negro no início do Brasileirão, após a saída de Muricy Ramalho por conta de problemas de saúde, Zé Ricardo foi efetivado no cargo e foi prestigiado após levar o clube à Libertadores e dar o título invicto no Carioca de 2017. Após a eliminação na Libertadores e o começo instável no Brasileiro, o técnico, porém, já não segue em alta.

Técnicos que estão há mais tempo no cargo entre os clubes da Série A de 2017:

ClubeTécnicoDesde…
FlamengoZé Ricardo29/05/2016
CruzeiroMano Menezes31/07/2016
BotafogoJair Ventura14/08/2016
AvaíClaudinei Oliveira30/08/2016
GrêmioRenato Gaúcho21/09/2016
CorinthiansFábio Carille19/01/2017
São PauloRogério Ceni20/01/2017
FluminenseAbel Braga24/01/2017
ChapecoenseVágner Mancini26/01/2017
Atlético-MGRoger Machado28/01/2017
CoritibaPachequinho01/03/2017
VascoMilton Mendes22/03/2017
Ponte PretaGilson Kleina23/03/2017
PalmeirasCuca14/05/2017
Atlético-PREduardo Baptista28/05/2017
SportVanderlei Luxemburgo01/06/2017
BahiaJorginho Campos05/06/2017
Atlético-GOsem técnico06/06/2017
VitóriaAlexandre Gallo06/06/2017
SantosElano (interino)05/06/2017

 


No Cruzeiro, Mano fica perto de recorde de invencibilidade
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Único clube da Série A do Brasileiro que ainda não perdeu na temporada, o Cruzeiro já soma 21 partidas sem derrota em 2017. São 12 jogos pelo Campeonato Mineiro (onde está na semifinal), 5 pela Copa do Brasil, 3 pela Primeira Liga e 1 pela Copa Sul-Americana.

O técnico Mano Menezes, que voltou ao clube no segundo semestre de 2016, superou esse ano sua melhor marca de jogos sem derrota pela Raposa nesta atual temporada. Em 2015, em sua primeira passagem pelo clube, o técnico ficou sem perder por 13 rodadas no Brasileirão. Agora, já são 22 jogos sem derrota, contando o último jogo de 2016, quando venceu o Corinthians por 3 x 2 pelo Brasileirão. Nesse período, conseguiu 17 vitórias e 5 empates.

Com essa sequência invicta de 22 jogos pelo Cruzeiro, Mano Menezes está a apenas um jogo de igualar sua melhor marca na carreira. Em 2009, quando dirigia o Corinthians, o técnico ficou 24 jogos oficiais sem perder (e 25 partidas se contar o amistoso contra o Estudiantes-ARG na pré-temporada). Naquele ano, o técnico conseguiu ainda ser campeão paulista invicto (23 jogos), quebrando uma marca de 37 anos na competição – o última campeão paulista invicto havia sido o Palmeiras em 1972.

Caso consiga também levar o Cruzeiro ao título Mineiro invicto, Mano igualará a façanha de outros técnicos que também levaram a Raposa à conquista Estadual sem derrota nos últimos anos: Marcelo Oliveira (2014), Adílson Batista (2009) e Vanderlei Luxemburgo (2003).

Invencibilidade de Mano Menezes pelo Corinthians em 2009 (24 jogos):
22/1 – 2 x 2 Grêmio Barueri (C) – Paulista
25/1 – 1 x 0 Bragantino (F) – Paulista
28/1 – 2 x 0 Botafogo-SP (C) – Paulista
31/1 – 4 x 1 Oeste (C) – Paulista
4/2 – 3 x 2 Paulista (F) – Paulista
7/2 – 1 x 1 Portuguesa (C) – Paulista
11/2 – 2 x 0 Mogi Mirim (C) – Paulista
15/2 – 1 x 1 São Paulo (F) – Paulista
21/2 – 3 x 1 Guaratinguetá (F) – Paulista
25/2 – 2 x 0 Noroeste (C) – Paulista
1/3 – 1 x 1 Marília (F) – Paulista
4/3 – 2 x 0 Itumbiara-GO (F) – Copa do Brasil
8/3 – 1 x 1 Palmeiras (F) – Paulista
11/3 – 2 x 1 São Caetano (C) – Paulista
15/3 – 0 x 0 Santo André (F) – Paulista
22/3 – 1 x 0 Santos (C) – Paulista
25/3 – 2 x 2 Ponte Preta (C) – Paulista
28/3 – 0 x 0 Guarani (F) – Paulista
31/3 – 3 x 0 Ituano (C) – Paulista
5/4 – 2 x 2 Mirassol (F) – Paulista
12/4 – 2 x 1 São Paulo (C) – Paulista
15/4 – 2 x 0 Misto-MS (F) – Copa do Brasil
19/4 – 2 x 0 São Paulo (F) – Paulista
26/4 – 3 x 1 Santos (F) – Paulista
29/4 – 2 x 3 Atlético-PR (F) – Copa do Brasil

Invencibilidade de Mano Menezes pelo Cruzeiro em 2016/17 (22 jogos):
11/12/16 – 3 x 2 Corinthians (C) – Brasileiro
29/1/17 – 2 x 1 Villa Nova (F) – Mineiro
1/2 – 1 x 0 Atlético-MG (C) – Primeira Liga
5/2 – 2 x 1 Tricordiano (C) – Mineiro
9/2 – 2 x 0 Chapecoense (C) – Primeira Liga
11/2 – 4 x 0 Tupi (F) – Mineiro
15/2 – 2 x 1 Volta Redonda-RJ (F) – Copa do Brasil
18/2 – 1 x 1 URT (F) – Mineiro
23/2 – 6 x 0 São Francisco-PA (C) – Copa do Brasil
2/3 – 2 x 1 Caldense (C) – Mineiro
5/3 – 1 x 0 América Teófilo Otoni (F) – Mineiro
9/3 – 2 x 0 Murici-AL (F) – Copa do Brasil
12/3 – 1 x 0 América-MG (F) – Mineiro
16/3 – 3 x 0 Murici-AL (C) – Copa do Brasil
19/3 – 1 x 1 Tombense (C) – Mineiro
21/3 – 0 x 0 Joinville (F) – Primeira Liga
28/3 – 2 x 2 Uberlândia (F) – Mineiro
1/4 – 2 x 1 Atlético-MG (C) – Mineiro
5/4 – 2 x 1 Nacional-PAR (C) – Copa Sul-Americana
9/4 – 2 x 0 Democrata GV (C) – Mineiro
14/4 – 2 x 0 São Paulo (F) – Copa do Brasil
16/4 – 1 x 1 América-MG (F) – Mineiro
Próximos jogos
19/4 – São Paulo (C) – Copa do Brasil
23/4 – América-MG (C) – Mineiro


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>