Futebol em Números

Arquivo : Corinthians

Quem mais usa atleta da base no Brasileirão
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Após oito rodadas no Brasileirão, os 20 clubes da Série A utilizaram 503 jogadores, média de 25,1 jogadores por clube. O Grêmio, que na 2ª rodada colocou um time reserva contra o Sport, foi o time que mais utilizou jogadores até aqui (30), seguido por Atlético-PR (29), Atlético-MG, Fluminense e Sport (28 cada). Por outro lado, Chapecoense (20) e Atlético-GO e Coritiba (21) foram os que menos utilizaram.

E dos 503 jogadores que entraram em campo nesse Brasileiro, 124 são oriundos das categorias de base dos clubes (24,7%). Sendo que 79 subiram diretamente da base para o profissional, enquanto outros 45 chegaram a ser emprestados antes de retornar ao clube onde foi revelado.

O Vasco, com 13 jogadores, é o time com mais atletas da base nesse Brasileirão, sendo oito que vieram direto das categorias de base e mais cinco que voltaram após empréstimos. O clube cruz-maltino colocou em campo, então, 48,1% dos atletas formados na base nesse Brasileirão. Nessa porcentagem, depois do Vasco, aparecem Atlético-PR (41,4%), Fluminense (39,3%), Corinthians (39,1%), Grêmio (36,6%) e Atlético-MG (32,1%). Por outro lado, a Chapecoense, que não colocou jogadores da base nesse Brasileiro, e Palmeiras (que usou apenas um), são os clubes com menos atletas da base.

Clubes que mais usaram jogadores da base no Brasileirão de 2017:

ClubeBase 1*Base 2**Total base
Vasco8513
Atlético-PR5712
Grêmio9211
Fluminense5611
Atlético-MG5510
Corinthians358
Sport617
Santos527
Botafogo527
São Paulo527
Cruzeiro336
Flamengo516
Vitória505
Ponte Preta224
Bahia213
Avaí303
Coritiba112
Palmeiras101
Atlético-GO101
Chapecoense000

* Base 1 (jogadores que subiram diretamente da categoria de base para o elenco profissional atual)
* Base 2 (jogador revelados pelo clube, mas que saíram por empréstimo ou vendidos, e depois retornaram ao clube)

Percentual de jogadores da base no total de jogadores utilizados nesse Brasileirão:

ClubeUtilizadosTotal base% jogadores da base
Vasco271348,1
Atlético-PR291241,4
Fluminense281139,3
Corinthians23939,1
Grêmio301136,6
Atlético-MG281035,7
Botafogo25728,0
Cruzeiro23626,1
Santos27725,9
São Paulo27725,9
Sport28725,0
Flamengo25624,0
Vitória27518,5
Ponte Preta28415,4
Avaí22313,6
Bahia23313,0
Coritiba2129,5
Atlético-GO2114,8
Palmeiras2514,0
Chapecoense2000,0


Jogadores que vieram das categorias de base:

Atlético-GO
Luiz Fernando (meia)

Atlético-MG
Marcos Rocha* (lateral direito), Alex Silva* (lateral direito), Gabriel (zagueiro), Rodrigão* (zagueiro), Yago (volante), Ralph (volante), Thalis (meia), Élder Santana* (atacante) e Capixaba (atacante)

Atlético-PR
Cleberson (zagueiro), Zé Ivaldo (zagueiro), Sidcley* (lateral esquerdo), Nicolas (lateral esquerdo), Marcão* (lateral esquerdo), Otávio (volante), Bruno Mota* (volante), Deivid* (volante), Matheus Rossetto* (meia), João Pedro* (meia), Douglas Coutinho* (atacante) e Yago (atacante)

Avaí
Lourenço (meia), Iury (meia) e Rômulo (atacante)

Bahia
Jean (goleiro), Rodrigo Becão (zagueiro) e Feijão* (volante)

Botafogo
Igor Rabello* (zagueiro), Emerson Santos (zagueiro), Marcelo (zagueiro), Fernandes (volante), Matheus Fernandes (meia), Pachu* (atacante) e Renan Gorne (atacante)

Corinthians
Fágner* (lateral direito), Pedro Henrique* (zagueiro), Léo Santos (zagueiro), Guilherme Arana* (lateral esquerdo), Maycon* (volante), Léo Jabá (atacante), Pedrinho (atacante) e Jô* (atacante)

Coritiba
Dodô (lateral direito) e Wallison Maia* (zagueiro)

Cruzeiro
Murilo (zagueiro), Lucas Silva* (volante), Alisson* (meia), Élber* (atacante), Raniel (atacante) e Alex (atacante)

Flamengo
Thiago (goleiro), Juan* (zagueiro), Matheus Sávio (meia), Lucas Paquetá (meia), Felipe Vizeu (atacante) e Vinícius Júnior (atacante)

Fluminense
Nogueira* (zagueiro), Léo (lateral esquerdo), Mascarenhas (lateral esquerdo), Wendel (volante), Douglas (volante), Luiz Fernando* (meia), Matheus Alessandro* (meia), Pedro* (atacante), Marcos Júnior (atacante), Wellington* (atacante) e Marcos Calazans* (atacante)

Grêmio
Marcelo Grohe (goleiro), Léo (goleiro), Rafael Thyere* (zagueiro), Kaio (volante), Arthur (volante), Machado (meia), Conrado (meia), Lima* (meia), Lincoln (meia), Nicolas Careca (atacante), Everton (atacante) e Pedro Rocha (atacante)

Palmeiras
Matheus Iacovelli (atacante)

Ponte Preta
Aranha* (goleiro), Jeferson (lateral direito), Rodrigo* (zagueiro) e Ravanelli (meia)

Santos
Daniel Guedes (lateral direito), Lucas Veríssimo (zagueiro), Zeca (lateral esquerdo), Thiago Maia (volante), Alison* (volante), Léo Cittadini* (meia) e Arthur Gomes (atacante)

São Paulo
Rodrigo Caio (zagueiro), Lucão (zagueiro), Éder Militão (volante), João Schimidt* (volante), Lucas Fernandes (meia), Léo Natel (atacante) e Luiz Araújo (atacante)

Sport
Evandro (lateral esquerdo), Neto Moura (volante), Fabrício (volante), Thalysson (volante), Ronaldo (volante), Everton Felipe* (meia) e Juninho* (atacante)

Vasco
Jomar* (zagueiro), Henrique (lateral esquerdo), Alan (lateral esquerdo), Bruno Gallo* (volante), Bruno Cosendey* (volante), Douglas (volante), Mateus Vital (volante), Guilherme* (meia), Evander (meia), Caio Monteiro (meia), Paulo Vítor (atacante), Muriqui* (atacante) e Thalles (atacante)

Vitória
Euller (lateral esquerdo), Flávio (volante), Jhemerson (meia), David (atacante) e Rafaelson (atacante)
* Saíram e voltaram ao clube
Em vermelho os jogadores que deixaram o clube nesse Brasileirão


Bruno Henrique e todos que já defenderam Corinthians e Palmeiras
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

O volante Bruno Henrique, que jogou no Corinthians em 2014 e 2015, onde foi campeão brasileiro, acertou ontem sua ida para o Palmeiras depois de atuar pelo Palermo, da Itália, que foi rebaixado no final da temporada 2016/17. O jogador será o quarto ex-Corinthians no elenco atual do Palmeiras, que já conta com Willian, campeão brasileiro em 20111 pelo alvinegro, e os zagueiros Edu Dracena, campeão brasileiro em 2015, e Antônio Carlos, revelado pelo Corinthians em 2012.

Bruno Henrique será também o 22º jogador na história que vai para o Palmeiras depois de já ter atuado pelo Corinthians, mas não numa transferência direta. Do alvinegro para o alviverde, diretamente, foram 25 jogadores na história, o último deles Edu Dracena, em 2015. Entre os principais nomes que saíram diretamente do Corinthians e se deram bem depois no Palmeiras estão Fabbi (década de 1910), Bianco (décadas de 1910 e 1920) e Rivaldo (1993 e 1994). Por outro lado, ex-palmeirenses que brilharam no Corinthians foram Neto (1989-1993), Rincón (1997-2000), Rogério (2000-2004), Luizão (1999) e Alessandro (2008-2014).

Todos os jogadores que já jogaram por Corinthians e Palmeiras:
Trocas diretas
Do Corinthians para o Palmeiras (25 jogadores):
1915: Bianco Gambini e Fabbi
1924: Amílcar Barbuy
1938: Filó
1942: Joane
1943: Lima e Jesus
1971: Paulo Borges e Polaco
1979: Romeu Cambalhota
1982: Caçapava
1984: Emerson Leão
1985: Paulinho Albuquerque
1989: Ribamar e Dida (trocados por Neto); Paulinho Carioca (trocado por Mauro) e Edson
1990: João Paulo
1993: Ricardo
1994: Rivaldo
1996: Elivélton e Leonardo
2011: Thiago Heleno
2013: Weldinho
2015: Edu Dracena

Do Palmeiras ao Corinthians (24 jogadores):
1936: Elyseo
1942: Nelson e Capellozzi
1943: Begliomini
1965: Geraldo José
1968: Servílio
1969: Luis Carlos Feijão
1971: Baldochi
1974: César Maluco
1976: Veira
1986: Edmar
1987: Jorginho
1989: Neto (trocados Ribamar e Dida), Mauro (trocado por Paulinho Carioca) e Denys
1990: Guina
1991: Mirandinha
1997: Fernando Diniz e Rincón
2000: Rogério
2003: Leandro Amaral e César
2007: Amaral
2017: Gabriel

Quem jogou primeiro no Corinthians e depois foi para o Palmeiras, mas não diretamente (21 jogadores):
1946: Arturzinho
1935: Jurandyr
1951: Juvenal
1956: Nardo e Colombo
1962: Lanzoninho
1966: Suingue
1973: Edson Cegonha
1992: Carlos
1995: Nílson e Válber
1996: Viola
2001: Donizete e Daniel Martins
2005: Marcinho e Gamarra
2013: Marcelo Oliveira
2014: Bruno César
2017: Antônio Carlos, Willian e Bruno Henrique

Quem jogou primeiro no Palmeiras e depois foi para o Corinthians, mas não diretamente (32 jogadores):
1918: Basílio
1934: Imparatinho e Tedesco
1942: Canhoto
1945: Cláudio e Pipi
1965: Dino Sani
1981: Mário
1983: Leão
1986: Luís Pereira
1992: Edu Manga
1995: Edmundo
1997: Antônio Carlos e Edílson
1998: Amaral
1999: Luizão
2000: Müller
2001: César Sampaio e Paulo Nunes
2004: Alberto
2006: Magrão e Rubens Júnior
2007: Aílton, Christian e Pedro
2008: Alessandro, Amaral e Marcel
2010: Roberto Carlos
2015: Vágner Love
2016: Marquinhos Gabriel e Vílson
2017: Bruno Paulo

Todos os jogadores que já jogaram por Corinthians e Palmeiras:

JogadorPosiçãoCorinthiansPalmeiras
Aíltonmeia20071997
Albertocentroavante20042000
Alessandrolateral direito2008-20132003
Amaralvolante1998-19991993-1996 e 1997
Amarallateral direito20072006-2007
Amílcarvolante1913-19231915 e 1924-1930
Antônio Carloszagueiro19971993-1995
Antônio Carloszagueiro2011-20122017
Arturzinhoponta esquerda19401946-1948
Baldochizagueiro1971-19751967-1971
Basílioponta esquerda1918-19201915
Begliominizagueiro1943-19451934-1942
Biancovolante1913-1916, 19261915-1929
Bruno Césarmeia2010-20112014
Bruno HenriqueVolante2014-20162017
Bruno Pauloatacante20172010
Caçapavavolante1979-19821982
Canhotomeia19421938-1941, 1945
Capeloziponta esquerda19421941
Carlosgoleiro1984-19881992
César Malucocentroavante19751967-1974
César Sampaiovolante20011991-94, 99-00
Césarzagueiro20032002
Christianatacante20072002
Cláudioponta direita1945-19571942
Colomboponta esquerda1948-19521956-1957
Daniel Martinslateral direito20002001-2004
Denyslateral esquerdo19891983-1989
Didalateral esquerdo1987-19891989-1992
Dino Sanivolante1965-19681949-1950
Donizeteatacante19972001
Edílsonatacante1997-20001993-1994 e 1995
Edmarcentroavante1986-19881986
Édson Cegonhavolante1964-19691973-1975
Édsonlateral direito1984-19881989-1990
Edu Dracenazagueiro20152016-2017
Edu Mangameia19921983, 1985-1989
Elivéltonponta esquerda19951996
Elyseocentroavante19361935-1936, 1940
Fabbicentroavante1910-19131915-1925
Fernando Dinizmeia1997-19981996
Filóponta direita1929-1931, 19371938-1940
Gabrielvolante20172015-2016
Gamarrazagueiro1998-19992005-2006
Geraldo Joséponta esquerda1965-19661961-1964
Guinacentroavante19901985, 1987
Imparatinhomeia1934-19351919-1928, 1930
Jesusponta direita1941-19421943-1945
Joanemeia1939-19421942-1943
João Pauloponta esquerda1984-19891990
Jorginhomeia19871979-1987
Jurandyrgoleiro19461935-1939
Juvenalzagueiro1941-19431951-1954
Lanzoninhoponta direita1960-19631962
Leandro Amaralatacante20032003
Leãogoleiro19831969-78, 84-86
Leonardoatacante19961996
Limameia19421943, 1945-1946
Luís Pereirazagueiro19861968-75, 81-84
Luizãocentroavante1999-20021996-1997
Magrãovolante2006-20072000-2005
Marcelmeia20082005
Marcelo Oliveirameia2006-2009, 20112013-2014
Marcinhoatacante20022005-2006
Máriocentroavante1981-19821973, 1975-1976
Marquinhos Gabrielmeia2016-20172014
Mauroponta esquerda1989-19911987-1988
Mirandinhacentroavante19911986-87, 89-90
Mülleratacante2000-20011995-1996
Nardocentroavante1950-19551956-1961
Nélsonzagueiro19421938, 1940
Netomeia1989-1993, 1996-19971989
Nílsoncentroavante19921995
Paulinho Cariocaponta esquerda1988-19891989-1990
Paulinhovolante1981-19841985-1986
Paulo Borgesponta direita1968-19741971
Paulo Nunesatacante20011998-1999
Pedrolateral direito20072002-2003
Pipiponta esquerda1945-19461940-1943
Polacolateral direito1969-19711971-1975
Ribamarmeia19891989-1990
Ricardozagueiro19931993-1994
Rincónvolante1997-2000, 20041994, 1996-1997
Rivaldoatacante1993-19941994-1996
Roberto Carloslateral esquerdo2010-20111993-1996
Rogériolateral direito2000-20041996-2000
Romeuponta esquerda1976-19801980-1981
Rubens Júniorlateral esquerdo20061999
Servíliocentroavante1969-19701963-1968
Suinguevolante1969-19731966-1968
Tedescoponta esquerda1934-19371925-1928
Thiago Helenozagueiro20102011-2012
Toninhocentroavante1980-19811976-1979
Vágner Loveatacante20152003-2004, 2009
Válbermeia19931995
Veirameia1976-19771976
Vílsonzagueiro2016-20172013
Violacentroavante1988-19951996-1998
Weldinholateral direito2011-20132013, 2014
Willianatacante2011-20122017

 

* Fonte: Almanaque do Timão (Celso Unzelte)


Corinthians tem 2ª melhor sequência de vitórias em Brasileiros desde 1971
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Com a vitória sobre o Cruzeiro por 1 x 0, hoje, em Itaquera, o Corinthians manteve a liderança do Brasileirão, agora com 19 pontos, e chegou a sua sexta vitória consecutiva na competição, onde segue invicto. A sequência de triunfos é a segunda maior da história do clube na competição desde 1971, igualando a marca de 2005, ano em que o time foi campeão e venceu seis jogos seguidos da 11ª a 16ª rodada.

Agora, o time de Fábio Carille está a apenas uma vitória de igualar a melhor marca, de 7 vitórias do Corinthians de 1999 e o de 2011. Em 1999, quando também foi campeão, o time comandado por Oswaldo de Oliveira venceu seus sete primeiros jogos (e acabou perdendo depois na 8ª rodada). No próximo domingo, o Corinthians enfrentará o Coritiba fora de casa, no Couto Pereira, podendo quebrar esse recorde.

Em Brasileiros, desde 1971 até hoje, o recorde de vitórias consecutivas é do Guarani (11), em 1978, seguido pelo São Paulo, que venceu 10 em 2002.

O Corinthians chega também a 20 jogos sem perder na temporada, alcançando assim sua 9ª maior invencibilidade na história. Até hoje, o recorde do clube é de 37 jogos sem derrota. Recentemente, a melhor marca foi a do time de Tite de 2015 (26 jogos sem derrota).

Maiores sequências de vitórias do Corinthians em Brasileiros:
7 vitórias (1999)
Gama 2 x 4 Corinthians
Corinthians 4 x 1 Botafogo-SP
Guarani 0 x 2 Corinthians
Corinthians 5 x 1 Vitória
Botafogo 2 x 4 Corinthians
Juventude 1 x 3 Corinthians
Corinthians 1 x 0 São Paulo

7 vitórias (2011)
Corinthians 2 x 0 Fluminense
Corinthians 5 x 0 São Paulo
Bahia 0 x 1 Corinthians
Corinthians 2 x 1 Vasco
Atlético-GO 0 x 1 Corinthians
Corinthians 1 x 0 Internacional
Botafogo 0 x 2 Corinthians

6 vitórias (2005)
Corinthians 3 x 1 Palmeiras
Paraná 2 x 3 Corinthians
Corinthians 3 x 2 Paysandu
Vasco 2 x 3 Corinthians
Corinthians 4 x 3 Cruzeiro
Corinthians 3 x 0 Coritiba

6 vitórias (2017)
Vitória 0 x 1 Corinthians
Atlético-GO 0 x 1 Corinthians
Corinthians 2 x 0 Santos
Vasco 2 x 5 Corinthians
Corinthians 3 x 2 São Paulo
Corinthians 1 x 0 Cruzeiro

5 vitórias (1972)
Sergipe 1 x 3 Corinthians
Vitória 1 x 2 Corinthians
Corinthians 1 x 0 Palmeiras
Coritiba 0 x 1 Corinthians
Corinthians 1 x 0 Grêmio

5 vitórias (1976)
Corinthians 2 x 1 Botafogo-SP
Caxias-RS 1 x 4 Corinthians
Corinthians 2 x 1 Ponte Preta
Corinthians 2 x 1 Internacional
Santa Cruz 1 x 2 Corinthians

5 vitórias (1993)
Bahia 1 x 3 Corinthians
Corinthians 1 x 0 Flamengo
Corinthians 2 x 0 Internacional
Corinthians 5 x 1 Bahia
Corinthians 1 x 0 São Paulo

5 vitórias (2005)
Atlético-PR 1 x 2 Corinthians
Corinthians 2 x 1 Figueirense
Atlético-MG 0 x 1 Corinthians
Corinthians 4 x 2 Flamengo
Brasiliense 2 x 4 Corinthians

5 vitórias (2005)
Flamengo 1 x 3 Corinthians
Corinthians 3 x 2 Brasiliense
Fluminense 0 x 2 Corinthians
Corinthians 3 x 0 Fortaleza
Santos 2 x 3 Corinthians

5 vitórias (2006)
Corinthians 1 x 0 Cruzeiro
Palmeiras 0 x 1 Corinthians
Fortaleza 0 x 4 Corinthians
Corinthians 1 x 0 Santa Cruz
Atlético-PR 1 x 2 Corinthians

5 vitórias (2015)
Corinthians 4 x 3 Sport
Avaí 1 x 2 Corinthians
Corinthians 3 x 0 Cruzeiro
Chapecoense 1 x 3 Corinthians
Corinthians 2 x 0 Fluminense

5 vitórias (2015)
Corinthians 3 x 0 Goiás
Atlético-PR 1 x 4 Corinthians
Corinthians 1 x 0 Flamengo
Atlético-MG 0 x 3 Corinthians
Corinthians 2 x 1 Coritiba


Corinthians tem seu melhor início na era dos pontos corridos
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Líder do campeonato e único invicto do Brasileirão, o Corinthians, do técnico Fábio Carille venceu hoje o clássico contra o São Paulo, por 3 x 2, na Arena Corinthians, e chegou a sua quinta vitória seguida na competição, algo que não acontecia desde a reta final do time de Tite que foi campeão em 2015. Na era dos pontos corridos, aliás, o time só teve sequências de vitórias superiores em 2005 (seis seguidas) e 2011 (sete seguidas).

Segundo melhor ataque do Brasileirão, com 13 gols, e time de melhor defesa (apenas 4 gols sofridos, como o Cruzeiro), o Corinthians de 2017 tem a melhor campanha de um clube na era dos pontos corridos até a 6ª rodada. Em 2010, o time comandado por Mano Menezes conseguiu também 16 pontos, mas tinha um gol a menos de saldo (9 contra 8).

Essa é a também a terceira vez em que o Corinthians fecha a 6ª rodada na liderança. Além de 2010 e 2017, no ano passado o time também terminou em primeiro nessa rodada. A equipe comandada por Tite, porém, tinha 13 pontos e uma derrota. Nos outros anos, os times que mais pontuaram até a 6ª rodada foram: Atlético-PR (2015) e São Paulo (2011) – 15 pontos; Cruzeiro (2012 e 2003), Atlético-MG (2009), Botafogo (2007), Juventude (2005) e São Paulo (2004) – 14 pontos; Cruzeiro (2014 e 2006), Botafogo (2013) e Flamengo (2008) – 13 pontos.

Nessas seis primeiras rodadas de 2017, o Corinthians estreou empatando com a Chapecoense, em casa (1 x 1), depois ganhou do Vitória (1 x 0, fora), Atlético-GO (1 x 0, fora), Santos (2 x 0, casa), Vasco (5 x 2, fora) e São Paulo (3 x 2, casa). Na sequência do 1º turno, o time terá pela frente Cruzeiro (casa), Coritiba (fora), Bahia (casa), Grêmio (fora), Botafogo (casa), Ponte Preta (casa), Palmeiras (fora), Atlético-PR (casa), Avaí (fora), Fluminense (fora), Flamengo (casa), Atlético-MG (fora) e Sport (casa).

Campanhas do Corinthians até a 6ª rodada do Brasileirão na era dos pontos corridos (desde 2003):

AnoPos.PGJVEDGPGC
2017166510135
2016136411104
201510631245
201410º9623153
20139623153
201217º4611437
2011146420123
2010166510136
20098622255
200712633072
2006963031211
2005106312912
200416º76213714
2003861321312

Desde 1971, porém, o melhor início nos seis primeiros jogos é de 1999, quando o time de Oswaldo de Oliveira venceu todos os seus jogos (ganhou também o sétimo jogo e acabou perdendo no oitavo). Em 1998, o time comandado por Vanderlei Luxemburgo fez uma campanha parecida com a atual (cinco vitórias e um empate), marcou 13 gols (como em 2017), mas sofreu apenas dois. Em 1980, o time do técnico Jorge Vieira também venceu cinco jogos e empatou um, com 12 gols feitos e 5 sofridos. Já em 1993, com o técnico Mário Sérgio, o time alcançou a maior sequência sem derrota desde a primeira rodada (15 jogos – só foi perder na fase semifinal para o Vitória).


Os goleiros que ficaram mais jogos sem sofrer gols na Série A desde 2003
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Na Inglaterra, uma das principais estatísticas acumuladas na era da Premier League é a do número de jogos em que os goleiros ficaram sem sofrer gols, chamada de Clean Sheets. O site da competição, porém, contabiliza os jogos desde a temporada 2006/07. Nesse período , o recordista é o tcheco Petr Cech, hoje no Arsenal, que ficou 149 jogos sem levar um único gol. O segundo é Joe Hart, ex-Manchester City, com 119, seguido pelo norte-americano Tim Howard (116), e os espanhóis José Reina (114) e David De Gea (75). O brasileiro Gomes, que jogou o último campeonato pelo Watford, é o 14º da lista com 48, ao lado do polonês Szczesny, ex-Arsenal, e hoje na Roma.

No Brasileirão, desde 2003, o recordista de jogos sem sofrer gols é Rogério Ceni, com 146, seguido de perto por Fábio, do Cruzeiro, que está jogando nesse Brasileirão de 2017, com 140. Victor, do Galo, é o terceiro com 101. Entre os primeiros, aliás, até o 8º colocado, apenas Ceni não está em atividade como goleiro (parou em 2015 e hoje é técnico do São Paulo).

Na média, porém, o grande destaque é Marcelo Grohe, do Grêmio, que ficou 78 dos 168 jogos que fez pelo Grêmio sem levar gol. É quase metade dos jogos (46,4). Entre os goleiros com bastante jogos disputados, outros com ótimas médias são Cássio, do Corinthians (40,5) e Dida (42,7).

Os goleiros que ficaram mais jogos sem sofrer gols no Brasileirão desde 2003:

GoleiroJogosSem sofrer golGols sofridosPeríodo
Rogério Ceni4281464642003-2015
Fábio4781405902003-2017
Victor3041013442008-2017
Fernando Prass273823192003-2017
Vanderlei244802942008-2017
Marcelo Grohe168781472006-2017
Diego Cavalieri256723082004-2017
Wilson268703722007-2017
Edson Bastos220663012003-2013
Harlei274664132003-2013
Cássio158641382006-2017
Renan167641742005-2015
Marcelo Lomba216642492007-2016
Fábio Costa213612632003-2010
Jefferson213572702004-2014
Silvio Luiz174561982003-2007
Clemer189562262003-2008
Lauro208533162003-2014
Weverton144501642012-2017
Bruno158492002005-2010
Flávio188492812003-2011
Magrão204492892007-2017
Fernando Henrique183472482003-2011
Felipe170452182003-2015
Aranha138441522004-2017
Dida9641922012-2014
Diego126401502003-2015
Muriel122381402010-2016
Marcos135381662004-2011
Danilo101341162014-2016
Diego133321972003-2008
Rafael94291162010-2013
Galatto98291432006-2014
Denis8328972009-2016
Paulo Victor94281152010-2016
Eduardo Martini95281312003-2009
Viáfara104271302007-2010
Felipe75271152006-2017
Danilo Fernandes7025652011-2016
Júlio César7325752005-2012
Jean109251622003-2006
Alex Muralha7324782014-2017
Eduardo118241772003-2011
Alisson4420452013-2016
Michel Alves71201212007-2013
Renan Ribeiro6219792010-2017
Ricardo Berna73191162006-2013
Fabiano77191152003-2004
Roberto88191432003-2013
Juninho94191512003-2009
Márcio114191742003-2012
Cássio5418712004-2007
Júlio César75181072003-2004
Walter3515262013-2016
Lopes3715392005-2007
Sidão4015472010-2016
Kléber84151412003-2005
Gomes4514482003-2004
Douglas5714872003-2010
Mauro6314752004-2006
Sérgio82141222004-2008
Gideão2813342012-2013
Neto3613402009-2010
Bosco5413702005-2009
Giovanni6213862010-2016
Neneca64131012009-2011
Marcelo3312392005-2010
Andrey4112512006-2009
Gatito Fernández4712642014-2017
André4912692004-2006
Doni5212842003-2005
Cléber5312902003-2009
Danrlei79121192003-2005
Saja3011322007
Tiago Volpi4011552012-2014
Velloso4011552003
Artur4311702003-2005
Deola4811622010-2014
Tiago Cardoso4811732005-2016
Renê5211862007-2009
Agenor3810512013-2016
Rafael4410552008-2011
Rodrigo Calaça4710582003-2010
Jaílson199122016
Carlos Germano239322003
Edson469712007-2014
Paulo Musse579972003-2004
Rubinho238272003-2004
Martín Silva268352015-2017
Rafael308352010-2016
Gledson368572009-2013
Émerson428872003
Max508782004-2007
Douglas257412008-2009
Castillo327472008-2009
Bruno447642008-2014
Renan Rocha467732008-2011
Márcio477842004-2011
Fábio206252014-2015
Vladimir216282011-2016
Vinícius266332005-2010
Fernando Miguel366462016-2017
Júlio César406572006-2017
Alexandre Fávaro516972003-2005
Bruno85162009-2012
Gabriel125202007
Bruno Grassi135152015-2016
Fernando135192003-2004
Gléguer245432007-2009
Albérico265402005-2006
João Ricardo355572016
Vágner365532015-2016
Saulo375732004-2005
Saulo124122012
Vizzoto154192003-2005
André Luís164312008
César164212013-2015
Fabiano164292007
Zé Carlos164292010
Gustavo204282004-2007
João Carlos234362010-2016
Maurício274462003
Renan294472010-2011
Renan594722008-2014
Everton3322004-2005
Jandrei5372017
Roberto7352011-2012
Gottardi103142008
Renato113142003
Carini143222009
Emerson143162010
Marcos Leandro143212005-2007
Santos143172013-2017
Alexandre Negri153252003
Tiago153152014-2015
Fabiano163352004-2005
Guilherme183272007
Tapia183272004
Fred193342008
Guto203412006
Helton Leite213302013-2017
Roger213292003-2007
Luiz323332003-2014
Bruno403682013-2015
Maurício Kozlinski5252017
Léo5282016-2017
Maizena72102006
Nivaldo72132014-2015
Abbondanzieri82102010
Alessandro92132012-2013
Charles92172015
Ricardo92102011-2012
Lee102122010-2011
Gilmar142262003-2006
Júlio Sérgio182312003-2004
Tavarelli182282004
Fernando Leal212352004-2016
Jean5252017
Ivan1102016
Léo1102016
Paes1102009
Daniel2122013
Murilo3152003
Paulo Henrique3162015
Vaná3162013-2015
Dalton4132005-2007
Marcelo Pitol41102003-2004
Oliveira6192015
Gatti71152005-2007
Caíque81142016
Márcio81142003-2004
Klever91132013-2017
Thiago Rodrigues91122016
Jordi101232015
Sérvulo131212007
Marcelo Boeck141232005-2016
Márcio Angonesi181232003
Darci211372003-2005
Tiago271612005-2011
Jéfferson351602003



Zé Ricardo é o técnico há mais tempo no cargo na Série A do Brasileirão
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Mais uma vez a dança dos técnicos no Campeonato Brasileiro começou com tudo. Em apenas quatro rodadas, seis clubes já trocaram de treinador. O Santos, que tinha o técnico há mais tempo no cargo entre os 20 clubes da Série A, demitiu Dorival Júnior após a derrota no clássico para o Corinthians no último sábado. Contratado em julho de 2015, Dorival estava prestes a completar dois anos à frente do time santista.

Outro técnico demitido nesse início de Brasileiro foi Ney Franco, que ficou apenas 17 jogos no comando do Sport nessa temporada de 2017. O treinador dirigiu o Leão em apenas dois jogos do Brasileirão e foi sacado. Em seu lugar, o time contratou Vanderlei Luxemburgo, que perdeu seus dois primeiros jogos.

Já Marcelo Cabo, que estava no comando do Atlético-GO também há um bom tempo, desde maio de 2016, pediu demissão ontem após a quarta derrota consecutiva do time no Brasileirão. Cabo levou o Dragão ao título da Série B no ano passado.

Outros dois treinadores deixaram o cargo para assumir outra função nos clubes. No Atlético-PR, Paulo Autuori deu lugar a Eduardo Baptista, que havia sido demitido pelo Palmeiras em abril. No Vitória, o sérvio Petkovic foi substituído agora, após quatro rodadas e nenhuma vitória, por Alexandre Gallo. Pet e Autuori serão diretores de futebol de Vitória e Atlético-PR respectivamente.

Já Guto Ferreira, que pegou o Bahia na Série B do ano passado, após deixar a Chapecoense no início do Brasileirão de 2016, fez o mesmo caminho nessa temporada, e trocou o Tricolor baiano pelo Inter, na Série B, que demitiu Antônio Carlos Zago após cinco meses de trabalho e três rodadas na segunda divisão.

Agora, entre os 20 clubes da série A, Zé Ricardo, do Flamengo, é o técnico mais longevo no cargo. O treinador, que começou como interino no rubro-negro no início do Brasileirão, após a saída de Muricy Ramalho por conta de problemas de saúde, Zé Ricardo foi efetivado no cargo e foi prestigiado após levar o clube à Libertadores e dar o título invicto no Carioca de 2017. Após a eliminação na Libertadores e o começo instável no Brasileiro, o técnico, porém, já não segue em alta.

Técnicos que estão há mais tempo no cargo entre os clubes da Série A de 2017:

ClubeTécnicoDesde…
FlamengoZé Ricardo29/05/2016
CruzeiroMano Menezes31/07/2016
BotafogoJair Ventura14/08/2016
AvaíClaudinei Oliveira30/08/2016
GrêmioRenato Gaúcho21/09/2016
CorinthiansFábio Carille19/01/2017
São PauloRogério Ceni20/01/2017
FluminenseAbel Braga24/01/2017
ChapecoenseVágner Mancini26/01/2017
Atlético-MGRoger Machado28/01/2017
CoritibaPachequinho01/03/2017
VascoMilton Mendes22/03/2017
Ponte PretaGilson Kleina23/03/2017
PalmeirasCuca14/05/2017
Atlético-PREduardo Baptista28/05/2017
SportVanderlei Luxemburgo01/06/2017
BahiaJorginho Campos05/06/2017
Atlético-GOsem técnico06/06/2017
VitóriaAlexandre Gallo06/06/2017
SantosElano (interino)05/06/2017

 


Jô: recorde de gols seguidos em clássicos desde 1939
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

O atacante Jô marcou ontem o segundo gol da vitória do Corinthians no clássico sobre o Santos, por 2 x 0, na Arena Corinthians. Foi o terceiro gol do atacante no Brasileirão. No ano, Jô já acumula seis gols nos seis clássicos disputados. E em todos eles o atacante deixou sua marca. Algo que não não acontecia com um jogador do Corinthians desde 1939, com Teleco.

Recentemente, Marcelinho Carioca (em 1995) e Edmundo (em 1996), marcaram gols em cinco clássicos seguidos, marca que Jô havia alcançado no segundo jogo da semifinal do Paulista, contra o São Paulo.

Daqui duas rodadas do Brasileirão, o Corinthians irá enfrentar o São Paulo, também na Arena Corinthians e Jô terá a oportunidade de igualar a marca de Teleco, que em 1938 e 1939 marcou gols em 7 clássicos seguidos. O recorde, porém, ainda é de Neco, que entre 1917 e 1918, fez gols em 8 clássicos seguidos. Para chegar nessa marca, Jô teria que marcar então contra o São Paulo e Palmeiras nesse primeiro turno do Brasileirão.

Gols pelo Corinthians em clássicos seguidos

Neco (8 jogos)
10/6/1917 – Corinthians 3 x 3 Santos (2 gols)
5/8/1917 – Corinthians 1 x 3 Palmeiras (1 gol)
26/8/1917 – Corinthians 3 x 0 Santos (3 gols)
11/11/1917 – Corinthians 2 x 3 Santos (2 gols)
17/3/1918 – Corinthians 3 x 3 Palmeiras (2 gols)
24/3/1918 – Corinthians 2 x 4 Palmeiras (1 gol)
7/4/1918 – Corinthians 2 x 2 Santos (1 gol)
13/5/1918 – Corinthians 3 x 3 Palmeiras (2 gols)

Teleco (7 jogos)
4/9/1938 – Corinthians 3 x 1 São Paulo (2 gols)
11/9/1938 – Corinthians 3 x 0 Santos (2 gols)
18/9/1938 – Corinthians 1 x 2 Palmeiras (1 gol)
23/10/1938 – Corinthians 1 x 1 Palmeiras (1 gol)
6/11/1938 – Corinthians 3 x 2 Santos (1 gol)
20/11/1938 – Corinthians 3 x 1 São Paulo (2 gols)
8/1/1939 – Corinthians 2 x 1 Santos (1 gol)

Jô (6 jogos)
23/2/2017 – Corinthians 1 x 0 Palmeiras (1 gol)
4/3/2017 – Corinthians 1 x 0 Santos (1 gol)
26/3/2017 – Corinthians 1 x 1 São Paulo (1 gol)
16/4/2017 – Corinthians 2 x 0 São Paulo (1 gol)
23/4/2017 – Corinthians 1 x 1 São Paulo (1 gol)
3/6/2017 – Corinthians 1 x 0 Santos (1 gol)

Américo (5 jogos)
24/3/1918 – Corinthians 2 x 4 Palmeiras (1 gol)
7/4/1918 – Corinthians 2 x 2 Santos (1 gol)
13/5/1918 – Corinthians 3 x 3 Palmeiras (1 gol)
18/8/1918 – Corinthians 2 x 4 Santos (1 gol)
3/5/1919 – Corinthians 3 x 2 Palmeiras (1 gol)

Teleco (5 jogos)
9/2/1936 – Corinthians 2 x 1 Santos (1 gol)
22/3/1936 – Corinthians 3 x 1 São Paulo (3 gols)
26/4/1936 – Corinthians 2 x 1 Palmeiras (2 gols)
24/5/1936 – Corinthians 5 x 1 Santos (3 gols)
6/9/1936 – Corinthians 3 x 0 São Paulo (3 gols)

Teleco (5 jogos)
21/7/1940 – Corinthians 1 x 1 Palmeiras (1 gol)
28/7/1940 – Corinthians 4 x 1 Santos (1 gol)
18/8/1940 – Corinthians 2 x 0 Palmeiras (2 gols)
25/8/1940 – Corinthians 2 x 3 São Paulo (1 gol)
17/11/1940 – Corinthians 4 x 2 Santos (2 gols)

Cláudio (5 jogos)
26/8/1951 – Corinthians 4 x 0 São Paulo (1 gol)
16/9/1951 – Corinthians 4 x 1 Santos (1 gol)
7/10/1951 – Corinthians 2 x 3 Palmeiras (1 gol)
16/12/1951 – Corinthians 4 x 1 São Paulo (1 gol)
06/1/1952 – Corinthians 4 x 2 Santos (1 gol)

Marcelinho Carioca (5 jogos)
21/5/1995 – Corinthians 1 x 3 Palmeiras (1 gol)
25/6/1995 – Corinthians 2 x 2 Santos (1 gol)
23/7/1995 – Corinthians 4 x 2 Santos (1 gol)
30/7/1995 – Corinthians 1 x 1 Palmeiras (1 gol)
6/8/1995 – Corinthians 2 x 1 Palmeiras (1 gol)

Edmundo
11/2/1996 – Corinthians 2 x 2 Santos (1 gol)
3/3/1996 – Corinthians 1 x 3 Palmeiras (1 gol)
10/3/1996 – Corinthians 5 x 0 São Paulo (2 gols)
21/4/1996 – Corinthians 2 x 3 Santos (1 gol)
5/5/1996 – Corinthians 2 x 2 Palmeiras (1 gol)


Os estádios mais temidos do Brasileirão de 2017
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Dos 20 clubes da Série A de 2017, 13 têm estádios próprios e mandam praticamente todos os seus jogos lá –  Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos, Ponte Preta, Grêmio, Atlético-PR, Coritiba, Vasco, Vitória, Avaí, Chapecoense e Sport. Outros três costumam jogar nos estádios em que têm acordos, como Cruzeiro, Atlético-MG, Flamengo, Fluminense, Botafogo, Bahia e Atlético-GO.

Desses, o Corinthians, em sua nova casa, é quem tem o melhor desempenho com 75,6% de aproveitamento em sua nova casa, a Arena Corinthians, inaugurada em 2014. No Pacaembu, onde mais jogou anteriormente, seu aproveitamento é de 64,2%.

Dos clubes com novos estádios, o Grêmio é outro com bom desempenho com 71,2% de aproveitamento, o terceiro melhor, atrás apenas do Atlético-MG no Independência (73,9%). O Palmeiras, no Allianz Parque, ainda não tem o desempenho melhor do que no antigo Parque Antártica (66,7% contra 69,4%). Já o São Paulo, clube com mais jogos como mandante em um estádio, tem o quinto melhor aproveitamento no Morumbi com 67,6%

Clubes com os melhores aproveitamentos em casa no Brasileirão desde 1971:

ClubeEstádioJVEDAprov.(%)
CorinthiansArena Corinthians523414474,4%
Atlético-MGIndependência12080261473,9%
GrêmioArena do Grêmio7448141271,2%
PalmeirasParque Antártica306190674969,4%
São PauloMorumbi5923511479467,6%
SantosVila Belmiro4642751157467,5%
GrêmioOlímpico5323091378666,7%
PalmeirasAllianz Parque37228766,7%
Atlético-PRArena da Baixada271156714466,3%
CruzeiroMineirão5453071409864,9%
CorinthiansPacaembu386216957564,2%
Atlético-MGMineirão4562501208663,6%
VascoSão Januário370199987362,6%
FlamengoMaracanã48325912310162,1%
VitóriaBarradão247131585860,9%
CoritibaCouto Pereira49725812811160,5%
BotafogoEngenhão8041221760,4%
Ponte PretaMoisés Lucarelli315162817260,0%
FluminenseMaracanã3961981108859,3%
SportIlha do Retiro356180938359,3%
BahiaFonte Nova3861791238457,0%
BotafogoMaracanã256123696457,0%
ChapecoenseArena Condá5827181356,9%
VascoMaracanã19986664754,3%
VitóriaFonte Nova18679614653,4%
AvaíRessacada7731242250,6%
Atlético-GOSerra Dourada8233183147,6%

 

 


Quem mais liderou o Brasileirão na era dos pontos corridos
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

A Chapecoense venceu o Avaí, hoje, por 2 x 0, no encerramento da 3ª rodada e assumiu a liderança do Brasileirão. O time catarinense, que está na Série A desde 2014, conseguiu terminar uma rodada na frente pela primeira vez na era dos pontos corridos.

Assim, a Chape tornou-se o 27º clube a liderar uma rodada do Brasileirão desde 2003 entre os 41 clubes que já disputaram o torneio na era dos pontos corridos. O Bahia, que liderou na primeira rodada dessa edição de 2017, após estrear com goleada sobre o Atlético-PR por 6 x 2, também foi líder pela primeira vez. Já o Grêmio, líder na 2ª rodada, voltou a liderar a competição depois de quase um ano – foi o 1º na 4ª rodada de 2016.

Desde 2003, até essa 3ª rodada de 2017, foram disputadas 556 rodadas e o Cruzeiro foi o clube que mais vezes ficou na liderança: 109 rodadas, seguido pelo Corinthians (84 rodadas). Curiosamente, os dois estão empatados em pontos com a Chapecoense nesse começo de Brasileirão (7 pontos cada).

Entre os grandes, Flamengo e Vasco são os clubes com os piores desempenhos. O Flamengo, que foi campeão em 2009 liderando apenas duas rodadas, ficou em 1º ao final de cada rodada apenas 13 vezes desde 2003. Já o Vasco foi líder em apenas 10 rodadas.

Já o Atlético-MG foi o time que mais liderou (32) sem ganhar um título no período. E o Cruzeiro, com 40 rodadas na liderança, é o recordista em uma só edição. Desde 2006, quando o campeonato passou a ter 38 rodadas, o recorde também é da Raposa, com 33 rodadas na liderança em 2014.

Rodadas na liderança do Brasileirão de 2003 a 2017:

Cluberodadas
Cruzeiro109
Corinthians84
São Paulo68
Palmeiras55
Fluminense46
Atlético-MG32
Santos31
Botafogo23
Grêmio20
Internacional17
Atlético-PR15
Flamengo13
Vasco10
Ponte Preta9
Sport5
Figueirense3
Criciúma3
Coritiba3
Santa Cruz2
Avaí1
Goiás1
São Caetano1
Paraná1
Náutico1
Vitória1
Bahia1
Chapecoense1

Rodada na liderança por clube:
Cruzeiro
109 (40 em 2003; 4 em 2006; 2 em 2008; 2 em 2010; 1 em 2012; 27 em 2013; e 33 em 2014)
Corinthians – 82 (20 em 2005; 12 em 2010; 27 em 2011; 1 em 2014; 22 em 2015; e 2 em 2016)
São Paulo – 68 (2 em 2004; 28 em 2006; 22 em 2007; 6 em 2008; 3 em 2009; 4 em 2011; 2 em 2013; e 1 em 2015)
Palmeiras – 55 (5 em 2004; 2 em 2008; 19 em 2009; e 29 em 2016)
Fluminense – 46 (2 em 2005; 2 em 2006; 23 em 2010; 17 em 2012; e 2 em 2014)
Atlético-MG – 32 (1 em 2003; 8 em 2009; 1 em 2011; 15 em 2012; e 7 em 2015)
Santos – 31 (1 em 2003; 20 em 2004; 6 em 2005; 3 em 2006; 1 em 2016)
Botafogo – 23 (3 em 2005; 12 em 2007; 2 em 2012; e 6 em 2013)
Grêmio – 20 (1 em 2006; 17 em 2008; 1 em 2016; e 1 em 2017)
Internacional – 17 (4 em 2003; 3 em 2005; 5 em 2009; 2 em 2014; e 3 em 2016)
Atlético-PR – 15 (10 em 2004; 2 em 2007; e 3 em 2015)
Flamengo – 13 (10 em 2008; 2 em 2009; e 1 em 2011)
Vasco – 10 (1 em 2007; 6 em 2011; e 3 em 2012)
Ponte Preta – 9 (1 em 2004; e 8 em 2005)
Sport – 5 (5 em 2015)
Figueirense – 3 (3 em 2004)
Criciúma – 3 (3 em 2004)
Coritiba – 3 (3 em 2013)
Santa Cruz – 2 (2 em 2016)
Goiás – 1 (1 em 2004)
São Caetano – 1 (1 em 2004)
Paraná – 1 (1 em 2007)
Náutico – 1 (1 em 2008)
Vitória – 1 (1 em 2009)
Avaí – 1 (1 em 2010)
Bahia – 1 (1 em 2017)
Chapecoense – 1 (1 em 2017)

 


Corinthians tem a melhor defesa do Brasil
Comentários Comente

Rodolfo Rodrigues

Sob o comando do técnico Fábio Carille, ex-auxiliar de Tite que justamente cuidava setor defensivo, o Corinthians tem hoje a melhor defesa entre os 20 clubes da Série A na temporada de 2017. Até aqui, em 29 jogos disputados, o time levou apenas 16 gols (média de 0,55 por partida).

No Brasileirão, o Corinthians vem de duas partidas fora de casa sem levar gol (Vitória e Atlético-GO) e tem a melhor defesa entre os clubes com três jogos disputados, ao lado de Cruzeiro e São Paulo. A Chapecoense levou também apenas um gol, mas joga ainda hoje contra o Avaí.

Nos últimos anos, desde a queda do time para a Série B, em 2007, o Corinthians tem se mostrado um dos melhores times do país no setor defensivo. Grande parte por mérito dos trabalhos dos técnicos Mano Menezes (de 2008 a 2010 e 2014) e Tite (2010 a 2013 e 2015-2016) e agora de Fábio Carille. Nesse período, o time terminou o Brasileirão com a melhor defesa em três edições (2011, 2013 e 2015), foi campeão da Libertadores também com a melhor defesa do século.

Média de gols sofridos pelo Corinthians nas últimas temporadas:

AnoJogosGolsMédia
200764871,36
200868560,82
200971801,13
201065640,98
201163540,86
201272570,79
201377460,60
201461570,93
201567540,81
201667640,96
201729160,55

Em 2017, dos Corinthians 29 jogos que disputou, o Corinthians não sofreu gol em 15 deles. Recorde entre os 20 clubes da Série A. Outro fator importante do time que perdeu apenas dois jogos no ano (também o menor número), é o desempenho fora de casa. Até aqui, em 16 jogos como visitante, o Corinthians venceu 10, empatou 5 e perdeu apenas um (para a Ferroviária, no Paulistão).

Média de gols sofridos pelos clubes da Série A na temporada de 2017:

ClubeJogosGolsMédia
Corinthians29160,55
Bahia31170,55
Cruzeiro30180,60
Coritiba22150,68
Flamengo31220,71
Vitória33250,76
Grêmio28250,89
Santos25230,92
Palmeiras26240,92
Avaí27250,93
Atlético-MG28281,00
Botafogo28301,07
Chapecoense34371,09
Vasco22241,09
Ponte Preta25281,12
Sport37421,14
São Paulo27321,19
Atlético-GO21251,19
Fluminense32391,22
Atlético-PR31381,23